Construindo uma forte auto-estima desde a infância É o que fará com que seus filhos se tornem jovens autoconfiantes, além de adultos felizes e responsáveis. É exatamente o tipo de confiança que todo pai deseja para seus filhos, não é? Crianças que se sentem amadas e especiais.

Bem, o primeiro passo para alcançá-lo é que sinta todo o amor e orgulho de seus pais, que não se sintam julgados ou pressionados e que possam contar com o seu apoio quando mais precisarem.

Por que é importante fazer as crianças se sentirem únicas?

O amor tem um impacto incalculável na infância, É o motor que alimenta a confiança dos mais pequenos, que os encoraja a experimentar e ousar coisas novas. Quando as crianças se sentem amadas conseguem desenvolver sua independência, não têm medo de novos desafios porque sabem que têm o apoio e a orientação dos pais.

Quando se sentem apoiados, podem enfrentar os fracassos de forma mais funcional, aprendendo que nem sempre vencem, mas que não é motivo para deixar de tentar algo que gostam de fazer e que é mais valioso do que pensam, porque fazem isso sozinho.

Como os pais podem fazer seus filhos se sentirem especiais?

1. Dê carícias

A melhor maneira de demonstrar amor às crianças é dando carinho. Através de abraços, beijos, cócegas, carícias no cabelo, dança, canto, etc. Lembre-se de que o amor não é apenas expresso, mas também demonstrado, para que seu filho não tenha dúvidas sobre o que tudo significa para você.

2. Ensine-lhes o amor próprio

As pessoas que as crianças mais amam são aquelas com quem convivem diariamente, mas eles devem aprender que a pessoa mais valiosa deve ser eles mesmos. Isso fortalecerá sua confiança de tal forma que nada de negativo os afete permanentemente, como comentários maldosos ou resistência à mudança.

É importante tome cuidado para que as crianças não desenvolvam egocentrismo ou narcisismo com essa alta confiança. Para isso, eles devem reconhecer seus pontos fortes, mas também suas fraquezas, que ninguém está abaixo deles e que podem conseguir o que quiserem, se fizerem um esforço.

3. Inclua-o nas atividades cotidianas

Uma criança que se sente especial é aquela que se sente útil, que sabe que você pode contar com ela para tarefas domésticas ou para tomar decisões importantes. Nesse caso, você pode incluí-lo na hora de fazer o jantar, limpar o quarto, ordenar suas coisas, escolher suas roupas, criar sua rotina diária, decidir que tarefa quer começar, etc. Claro, criando limites, mas dando a ele muitas opções para satisfazê-lo.

4. Comemore suas conquistas

Quando seus filhos chegarem com uma nova conquista, não hesite em parabenizá-la e elogiá-la, para que ousem superar o medo e sintam orgulho do que conquistaram por conta própria. Seja tirando uma boa nota, fazendo algo diferente ou comendo aquela comida que você está rejeitando, não há pequenos sucessos.

5. Pratique a escuta ativa

A comunicação é vital nas relações entre filhos e pais, pois é a forma como eles conseguem criar vínculos significativos e as crianças sentem confiança contando coisas diferentes para seus pais. Para fazer isso, você deve evitar se distrair com seu celular, ouvi-los com real interesse, livrar-se de preconceitos e fazer contato direto, para que eles saibam que têm toda a sua atenção.

6. Aumente sua inteligência emocional

Aqui o trabalho dos pais está em educar as crianças sobre as diferentes emoções que existem, que não há problema em senti-las e expressá-las de uma forma que não prejudique os outros ou a si mesmo. Eles também podem oferecer opções para drenar essas emoções nos momentos certos, como passear, pintar, escrever, cantar, fazer alguma atividade física ou conversar, para que possam se acalmar novamente.

7. Etiquetas de saída

Os rótulos causam danos muito sérios à autopercepção das crianças, pois sentem que nunca serão bons o suficiente para receber o carinho dos pais, porque não podem agradá-los.

Isso ocorre quando uma criança é muitas vezes comparada com seu irmão e outra pessoa, quando uma falha é negativamente destacada ou punida quando ela não tem um desempenho ideal em algo que seus pais esperam. Cada criança é diferente e possui habilidades que as tornam únicas, mas é impossível ser ‘excelente’ em tudo. É preferível apoiá-los em algo que eles gostam de fazer do que criar expectativas irreais que eles não vão cumprir.

8. Cultive a independência

Quando uma criança é criada para ser uma pessoa autônoma, aumenta seu espírito para traçar novos objetivos e buscar seu lugar no mundo, descobrindo o que mais gosta de fazer. Cultivar a independência de uma criança não significa que os pais não estarão mais lá para ela. Os pais sempre serão o guia que procuramos quando temos dúvidas e quando queremos comemorar o sucesso.

9. Pratique a positividade

Ser positivo implica ter a capacidade de enfrentar a vida sem medo e sem ressentimentos, aproveitar as oportunidades, saber levantar quando cair, ser empático e responsável, adaptar-se às mudanças e resolver problemas.

Pode parecer uma longa lista de tarefas, mas quando você ensina às crianças o valor de seguir em frente e ser grato pelo que elas têm. À medida que crescem, alcançarão uma melhor visão do mundo.

10. Nunca pare de jogar

O jogo representa o mundo inteiro para as crianças, pois é sua primeira forma de aprendizado e interação. Portanto, é importante manter o significado sagrado do jogo, para qualquer aspecto da vida. E é que, quando levamos as coisas com diversão, elas se tornam mais leves e interessantes.

Há um ditado que diz: ‘se você fica bem por dentro, você fica bem por fora’, não são apenas palavras, sentir-se especial nos torna capazes de alcançar as coisas que nos propusemos a fazer e seguir em frente sem medo de qualquer desafio que possa surgir. Quando trabalhamos esse sentimento de perseverança e confiança desde a infância, as crianças se tornam pessoas imparáveis, gentis, responsáveis ​​e felizes com seu ambiente.