Queremos dar aos nossos filhos tudo aos poucos e muito mais nesta época do ano, mas estas são 12 regras de Natal para mamães e papais.

E se o Natal, e se o Papai Noel, e se os Três Reis Magos e nesta época os pequeninos da casa esperam presentes; e se pela idade ainda não o fazem, nós os mais velhos vamos criando a ilusão com o tempo. E é claro que todos nós gostamos de receber alguma coisa, é claro que é uma grande alegria abrir um presente e aproveitar aquele tão esperado brinquedo, ou livro, ou “o que quer que estejamos desejando”…, o problema (porque se vira problema, é quando a ilusão vira demanda (de quem quer o presente); a intenção manda (de quem vai dar o presente); o dom em dádivas infinitas (que nos distrai do que é importante: quem dá o presente e o seu significado); e o tempo que supõe alegria, união familiar e/ou mesmo pausa ou descanso; torna-se um turbilhão imparável de compromissos sociais e familiares, de despesas difíceis de resolver e sustentar e que hoje aproveitamos ao máximo que demoramos muito pra liquidar; e família, paz e harmonia nada…

As crianças habituam-se a tudo e dão-lhe o valor que lhes ensinamos ou transmitimos, tanto material como pessoalmente: Se para nós esta época é para interiorizar, descansar e cerrar fileiras em família, para eles representa calma, rotina e família; se não paramos e vamos a TUDO (brindes, festas, pousadas, reuniões) como se não houvesse amanhã, e tudo é gasto e consumo e novinho e estar no barulho externo; as crianças associam a estação a ela.

“Criança vê, criança faz.” -Sim-, é uma imensa ilusão querer dar TUDO para os filhos, mas lembre-se da regra de ouro: “Menos é mais”, procure presentes ou experiências (nem tudo são coisas) que sejam significativas ou memoráveis, a infância é lembrada por isso e não pela quantidade de brinquedos empilhados em um canto.

12 regras de Natal para mães e pais

Alguns pontos a considerar:

-Por mais que você queira entreter seus entes queridos (crianças principalmente), reflita se o que você vai dar a eles: eles precisam?, eles querem?, será útil para eles?, agrega valor para a vida deles? Não dê para dar, o valor do presente não é o seu preço, é a intenção, o significado. Pode ser um bom momento para mudar o foco dos presentes e torná-los mais significativos.

Pense em presentes apropriados para a idade; Por mais tentador que seja “partilhar” os presentes com os filhos, a verdade é que a pista do carro que nunca os deixará tocar; o console de videogame profissional com kit gamer; o drone; a moto; a gigante Smart TV e aqueles “brinquedinhos” caros são para você, não para seus filhos. Não se engane, você pode dar a eles e dar a si mesmo se estiver em suas possibilidades, mas para eles é importante o detalhe de receber algo desejado.

Nem tudo tem que ser um objeto desejado, Às vezes são necessárias “coisas” em casa que sirvam a todos, pense em família: por exemplo, uma assinatura anual de streaming pode ser um presente de família, ou até mesmo um micro-ondas que todo mundo usa; às vezes será trocando um aquecedor; ou consertar a cozinha que é de todos. Esses presentes para todos nos dão um senso de família e comunidade.

NÃO SE DROGUE: Nem com presentes, nem com férias. Adquira apenas o que você pode pagar, é melhor uma temporada com o básico e o necessário mas todos tranquilos e em paz, do que ter mais mas sofrendo porque a coisa acaba ou quebra e você ainda está pagando por isso.

Estabeleça rotinas de férias: tudo é riso e felicidade até que a responsabilidade de limpar, fazer o pedido, preparar a comida ou levantar antes de todo mundo ou ir dormir por último recaia sobre uma única pessoa. Somos uma família = somos um time, é básico: você suja, limpa; tiras, pega; você tira, economiza; você abre, fecha; você bagunça, ordena… maior harmonia e limpeza, mais paz para todos.

– É muito bom passear e conhecer e ir a tudo que é novo; mas é muito difícil se tudo for caro, lotado ou houver risco de adoecer. Antes de lançar, verifique se há descontos ou promoções especiais, proteja-se das intempéries e use máscaras caso sejam espaços fechados ou cheios de gente e tente se programar em casa e com a família: Jogos de tabuleiro, leituras em grupo, ver fotos ou vídeos de outros tempos, assistir a um filme ou série. Proponha-o como algo divertido e torne-o agradável.

NÃO ameace “se comportar ou ser mau” para conseguir mais ou menos brinquedos ou presentes. Ensina melhor que aqueles que nos amam sabem o que queremos ou o que é melhor para nós e que tudo o que recebemos devemos ser gratos e desfrutar.

Não dê excessivamente (exceto crianças), Quando temos muitas coisas, é difícil para nós valorizá-lo até que seja usado. Torna-se mais um fardo do que um prazer. Melhor priorizar: algo que eles querem, algo que precisam e algo que podem compartilhar. Exemplo: um brinquedo, pijama e alguns biscoitos. É a ilusão, não o preço. O dinheiro vale a pena e nos dá muita alegria, mas você não precisa desperdiçar dinheiro para dar ou receber o amor de seus entes queridos.

Ensine-os que SEMPRE podemos fazer algo por alguém, São bons momentos para mostrar o valor da partilha, não só do que sobra, mas melhor ainda do que temos: roupas, cobertores, brinquedos, sapatos, comida.

-Os animais de estimação NÃO são brinquedos, não os trate assim, não é correto e as crianças NÃO são responsáveis ​​pelos cuidados de um cão ou gato ou qualquer outro animal só porque tem em casa, podem aprender, claro, mas em geral será responsabilidade de um adulto. Pense nisso e não caia em tentação, pois os pets precisam de cuidados, tempo, alimentação, higiene, vacinas, espaço adequado, etc. Não os use como presente, se está na hora de ter um animal de estimação, analise todos os prós e contras e faça isso de forma consciente.

agradeçafaça disso um hábito, não apenas a data de Natal e comemore, não apenas a festa divertida do brinde ou da pousada, ou da troca, etc., mas ainda melhor vida, saúde, trabalho, possibilidade de estar juntos etc.

Tente criar uma ou mais tradições familiares, que são deles: montar a árvore de pijama ouvindo canções natalinas e beber chocolate quente, ou assar biscoitos, ou limpar a casa para as férias, ou ler histórias à noite, ou fazer uma maratona de filmes natalinos, o que você quiser. .mas juntos e com a melhor atitude.

Fomenta a ilusão, os valores, o verdadeiro sentido de fechar o ciclo anual e estar com quem amamos. Modifique hábitos de consumo e excessos. Aproveite o aqui e agora e diga a eles o quanto você os ama e o quanto os valoriza.As palavras também são grandes presentes e os momentos em família são memórias que nos marcam para sempre. Pense nisso.

Feliz Natal!

15 presentes verdadeiramente inesquecíveis para seus filhos no Natal