Um dos problemas de aprendizagem mais frequentes entre as crianças são as dificuldades de leitura e escrita. Na verdade, estima-se que cerca de 10% das crianças espanholas em idade escolar não sabem ler bem. Dificuldades de reconhecimento de fonemas, troca de letras ou problemas no AVC são algumas das complicações mais comuns, embora não sejam as únicas. Nesse cenário, as técnicas de reeducação da alfabetização são uma ferramenta útil para re-ensinar às crianças o que elas não aprenderam bem no início.

O que é reeducação da alfabetização?

Reeducação A alfabetização é um conceito relativamente recente que se concentra na leitura ou escrita das crianças. dificuldades. É uma intervenção psicoeducacional cujo objetivo é reeducar as habilidades de alfabetização das crianças para que elas superem suas dificuldades e possam escrever ou ler normalmente. Em outras palavras, consiste em re-ensinar crianças com problemas de alfabetização a ler ou escrever bem, começando praticamente do zero.

Ao contrário do reforço educacional, a reeducação da alfabetização não se concentra exclusivamente no desempenho das crianças nesta área, mas intervém nos fatores emocionais e comportamentais que afetam sua capacidade de aprender. Da mesma forma, promove a autonomia e estimula a auto-estima das crianças, enquanto incute hábitos de estudo adequados para facilitar a aprendizagem.

Seus princípios promovem o uso de estratégias de ensino padronizadas cuja eficácia metodológica foi comprovada, mas também promovem o desenvolvimento dos recursos e potencialidades de cada criança. A partir dessa abordagem, a reeducação da alfabetização torna possível compensar e / ou melhorar as deficiências estimulando habilidades pessoais. Isso o torna um recurso ideal para estimular o potencial, melhorar a capacidade de aprendizagem e facilitar o alcance dos objetivos acadêmicos.

Vale ressaltar que para o alcance de bons resultados é fundamental identificar as deficiências e os principais pontos fortes das crianças. Portanto, na maioria dos casos a implementação deste tipo de intervenção está a cargo de psicopedagogos, psicólogos ou professores com formação na área. No entanto, existem algumas atividades de reeducação da alfabetização muito simples que funcionam para a maioria das crianças com problemas de leitura e escrita e que os pais podem implementar em casa.

5 atividades para reeducar a leitura e a escrita em crianças

1. Leitura oral

Basicamente, é um exercício em que as crianças devem ler em voz alta. Também conhecido como leitura expressiva, não apenas melhorará a pronúncia do fonema, mas também o ritmo e a entonação. Seu uso contínuo também aprimora as habilidades de comunicação em crianças e as ajudará a ganhar facilidade e naturalidade. O ideal é escolher um texto que os mais pequenos achem interessante para motivá-los e fazer com que façam o possível para compreender as palavras. No início, é aconselhável escolher textos simples, com frases curtas e palavras que compreendam relativamente bem para facilitar o seu trabalho, mas à medida que vão adquirindo competências recomenda-se a utilização de textos mais complexos.

 alfabetização reeducação [19659011] reeducação da alfabetização

2. Escrever, ler e encenar frases

Muitas crianças com dificuldades de alfabetização tendem a ficar facilmente sobrecarregadas quando se deparam com uma palavra complexa. Este exercício os ajuda a perder esse medo e a se relacionar com os fonemas de uma forma mais consciente. A ideia é pedir que escrevam uma frase curta e depois leiam em voz alta. Em seguida, eles serão solicitados a desenhar em outra folha de papel cada uma das palavras da frase com a figura que ela representa ou outra relacionada. O objetivo é que as crianças se familiarizem com as palavras e as associem a estímulos positivos, como o desenho. À medida que os pequenos ganham confiança, termos mais complexos podem ser introduzidos para estimular suas habilidades.

3. Cópia de textos

As crianças que têm dificuldade em reconhecer fonemas escritos e falados aprenderão a identificá-los facilmente graças a esta atividade simples de reeducação. O exercício consiste em propor textos curtos para que eles leiam em voz alta e depois os copiem em uma folha de papel. Sem dúvida, é uma atividade muito abrangente que não apenas desenvolve a atenção e a memória, mas também estimula as habilidades de leitura e promove as habilidades de escrita. Para despertar a curiosidade e a motivação das crianças, recomenda-se a utilização de textos que sejam do seu interesse ou que tenham um conteúdo que ressoe emocionalmente. No início, é aconselhável escolher textos curtos com termos fáceis de pronunciar e escrever, mas à medida que as crianças vão ganhando habilidades, a complexidade pode aumentar gradativamente.

4. Escrever palavras

Embora este exercício seja especialmente recomendado para crianças que fazem omissões ou inversões durante a escrita, também é útil para treinar a pronúncia de fonemas. Ao trabalhar nas palavras de seus fonemas, as crianças aprendem a identificá-los e pronunciá-los com mais facilidade, uma vantagem que podem usar mais tarde para escrever ou ler palavras mais complexas ou frases simples. Para o exercício, deverá ser elaborada uma lista de palavras com diferentes níveis de dificuldade e de preferência com as estruturas silábicas em que os mais pequenos têm mais problemas. Você vai primeiro pronunciar cada palavra e pedir que ouçam com atenção. Em seguida, você dividirá a palavra em sílabas e pedirá às crianças que as repitam atrás de você. E, finalmente, você vai alongar as sílabas antes de repetir cada palavra completa novamente. As crianças também devem repeti-lo.

5. Desenvolvimento de frases

Outro exercício muito útil para aplicar a reeducação da alfabetização é pedir às crianças que repitam as frases ou sentenças que você lhes diz. Em seguida, devem copiá-lo em um pedaço de papel e lê-lo em voz alta. No início recomenda-se apostar em frases simples com elevado componente emocional para despertar nas crianças o interesse que pode fazer sozinho ou retirá-las de um livro. Porém, como os mais pequenos dominam a atividade, palavras mais complexas e frases um pouco mais longas devem ser incluídas. Você também pode trabalhar com as palavras ou fonemas que representam mais dificuldade para as crianças, mas incluindo um de cada vez.