O leite materno é o alimento perfeito para as crianças durante os primeiros meses de vida. Não somente fornece nutrientes e energia que o bebê precisa para crescer saudável e forte, mas também contém uma grande quantidade de anticorpos que o protegem contra infecções. Além disso, estimula o desenvolvimento cognitivo das crianças e previne doenças crônicas como doença celíaca e doença inflamatória intestinal crônica.

Por essas razões, os pediatras recomendar o aleitamento materno exclusivo pelo menos nos primeiros 6 meses de vida do pequeno No entanto, às vezes as mães não produzem leite suficiente para o bebê, o que aumenta o risco de anemia ou outros problemas de saúde. A boa notícia é que, em muitos desses casos, é possível estimular a produção de leite materno com alguns truques simples, de forma totalmente natural.

Cinco truques para estimular a produção de leite materno

1. Coloque o bebê na posição correta

Você sabia que o melhor estímulo para aumentar a produção de leite materno é a própria mamada do bebê? Quando o bebê suga, estimula a secreção do hormônio prolactina que, por sua vez, ativa os alvéolos que produzem leite. A sucção também aumenta os níveis de oxitocina, outro hormônio que participa da contração dos pequenos músculos da mama, encarregado de transportar o leite pelos ductos. Portanto, se o bebê não tiver uma boa pega ou não sugar bem, é provável que a produção de leite seja reduzida.

Para evitar isso, recomenda-se certifique-se de que o bebê está na posição correta durante a amamentação e que ele está sugando bem. O ideal é que tanto o mamilo quanto a aréola estejam dentro da boca da criança e os lábios levemente entreabertos. Para corrigir sua postura, você pode deslizar o dedo mindinho na boca do bebê para separá-lo do seio e, em seguida, fazer cócegas no lábio do bebê com o mamilo para que, quando o pequeno abrir a boca, insira toda a aréola.

2. Amamentar sob demanda

Amamentar o bebê sob demanda não apenas garante que o bebê seja alimentado adequadamente, mas também aumenta a produção de leite. Ao contrário do que pensam algumas novas mães, amamentar em livre demanda não reduz a quantidade de leite disponível, mas sim o contrário, ou seja, ajuda a produzir mais leite. Isto porque quanto mais o bebê suga mais ele estimula as glândulas mamárias e aumenta os níveis dos hormônios responsáveis ​​pela produção do leite materno.

Para ter sempre leite materno, o ideal é deixar o bebê mamar no peito da mãe quando quiser, seja para alimentar ou até mesmo, se você usar como uma espécie de chupeta. Dessa forma, seu suprimento de leite permanecerá estável durante a maior parte do dia, para que você não tenha apenas o suficiente para alimentar seu bebê, mas também para armazenar um pouco de leite.

3. Massageie seus seios

Massagens mamárias são uma excelente maneira de estimular naturalmente a produção de leite materno. Como o bebê chupando, massagens estimulam os níveis de prolactina e ocitocina, fazendo com que os alvéolos produzam mais leite e aumentando seu fluxo através dos ductos lácteos. O melhor é que você mesmo pode fazê-los sempre que tiver oportunidade, o que os torna uma alternativa muito simples e prática.

Para isso, lave as mãos previamente com água e sabão. Coloque as duas palmas verticalmente no peito, deixando a aréola no meio, e massageie suavemente para cima e para baixo na direção oposta com as duas mãos. Em seguida, usando as pontas dos dedos, pressione firme, mas suavemente, os seios contra o peito em um movimento circular no sentido horário. Por fim, acaricie o seio com as pontas dos dedos de dentro para fora em direção à aréola.

4. Amamente seu bebê em ambos os seios

Conhecido como aleitamento materno alternado contínuo, consiste em oferecer ao bebê primeiro um seio e depois o outro, com o objetivo de estimular os dois seios. Nesse sentido, alguns especialistas recomendam trocar o bebê para a mama após alguns minutos, enquanto outros aconselham esperar que o bebê esvazie os ductos de uma mama antes de trocá-la. Em qualquer caso, a técnica estimula a produção de ocitocina e prolactina, aumentando a produção de leite ao longo do dia.

Para facilitar o processo, você pode esperar até que o bebê comece a perder o interesse em amamentar ou comece a adormecer para mudar de uma mama para outra. Dessa forma, você também estará incentivando-o a amamentar por mais tempo e, portanto, a se alimentar melhor. Uma vez que seu filho se adapte à mudança de um seio para o outro, ele lhe dirá quando for a hora certa e você poderá mudar mais facilmente.

5. Aposte numa alimentação saudável e equilibrada

Sua dieta é fundamental para a produção de leite materno durante a amamentação. Alimentos preparados, excesso de sal, açúcar ou gordura podem afetar a estimulação adequada de seus seios e reduzir o leite. Em vez disso, um Uma dieta que inclua cereais como aveia, verduras e frutas ricas em vitaminas e minerais como cálcio e fósforo, pode estimular a produção de leite. Nesse caso, o ideal é consumir esses alimentos em sua forma natural, mas se preferir, também pode apostar em receitas feitas com esses produtos.

Também, é importante uma hidratação diária correta. A água não é apenas o componente fundamental do leite materno, mas também ajuda a ativar seu metabolismo enquanto ajuda a regular os nutrientes em seu corpo. Idealmente, você deve beber pelo menos dois litros de água diariamente, especialmente antes e depois de amamentar seu bebê. No entanto, lembre-se de que esta recomendação pode variar de mulher para mulher, dependendo de suas necessidades pessoais.