Os primeiros anos de vida de uma criança são essenciais para o desenvolvimento da linguagem. Neste estágio os órgãos fonoarticulatórios estão se desenvolvendo e o cérebro está em processo de maturação, portanto, é um momento chave para a aquisição de habilidades de fala e comunicação. Para garantir o desenvolvimento ideal, é importante que os pais comecem a estimular a linguagem das crianças desde tenra idade.

Por que é importante estimular o aparelho da fala na primeira infância?

O aparelho ou sistema da fala inclui órgãos infantis que, como seu nome indica, facilita a articulação da linguagem. Este sistema inclui as cavidades supraglóticas, como palato, língua, dentes e lábios. Basicamente, sua função é articular os sons que vêm do sistema respiratório, principalmente da faringe, laringe e cordas vocais. Em outras palavras, eles moldam os sons que emitimos para transformá-los em fonemas compreensíveis ao ouvido humano.

Isso explica por que distúrbios ou atrasos na maturação do aparelho fonoarticulatório podem não afetar apenas a aquisição precoce da linguagem mas também se tornou um obstáculo para o desenvolvimento da fala durante a infância. Sem dúvida, esta é uma razão convincente para começar a treinar o dispositivo fonoarticular o mais cedo possível na infância.

Isso foi corroborado por um estudo realizado na Universidade Técnica do Norte, no qual foi evidenciado que Estimulação precoce do aparelho fonoarticulatório não apenas facilita a aquisição da linguagem, mas também melhora a pronúncia, corrige padrões musculares inadequados e promove a mobilidade facial. Além disso, é um excelente recurso para promover a expressão em crianças desde tenra idade e estimular a comunicação social.

5 exercícios simples para treinar os órgãos articulares da linguagem

1. Alongamento dos lábios

A maioria das crianças adora fazer caretas, então com certeza adorarão exercitar os lábios como se estivessem imitando um macaco. A ideia é que os mais pequenos mexam e estiquem os lábios em todas as direções possíveis. Para fazer isso, você pode pedir que movam os lábios o máximo que puderem para a esquerda e depois para a direita. A seguir, peça-lhes que estiquem os lábios para a frente como se fossem dar um grande beijo e que os mantenham nessa posição por alguns segundos. Quando tiverem dominado este exercício, poderão repeti-lo com os lábios juntos, entreabertos e abertos, uma forma de adicionar um pouco de complexidade à atividade.

2. Flexibilidade labial

Outro ótimo exercício para treinar o movimento dos lábios e aumentar sua flexibilidade é abrir e fechar os lábios o mais rápido possível, mas mantendo os dentes juntos. Em seguida, peça às crianças que pressionem os lábios o mais forte que puderem e, por fim, mordam suavemente o lábio superior, seguido do lábio inferior e, por último, os dois ao mesmo tempo. Isso melhorará o movimento de seus lábios, o que os ajudará a pronunciar melhor os fonemas posteriormente. E, se quiser que seja mais divertido, pode sempre praticar em família, uma forma de ensinar os mais pequenos a aplicar bem o exercício.

3. Fortalecimento das bochechas

A maioria das crianças adora inflar as bochechas como se fosse um balão, mas o que poucos sabem é que além de ser divertido, é um exercício ideal para fortalecê-las. Para adicionar um pouco de complexidade ao exercício e fazê-los trabalhar o maior número possível de músculos, primeiro peça-lhes para inflá-los simultaneamente e, em seguida, alternadamente, fazendo um breve intervalo entre as duas posições. Quando eles tiverem dominado este exercício, você pode pressionar levemente os dedos em suas bochechas e pedir que tentem inflá-los. Outra prática muito eficaz consiste no exercício oposto, inserindo as bochechas entre os dentes e as mandíbulas, como se estivessem completamente desinfladas.

4. Mobilização da língua

A língua é um dos órgãos mais importantes da fonação, por isso é fundamental trabalhá-la desde os primeiros anos de vida. Para fazer isso, você pode pedir às crianças que coloquem a língua para fora, levantem a língua o máximo que puderem e depois abaixem ao máximo. Eles também podem mover a língua lateralmente, levando a ponta para a esquerda e depois para a direita. Uma vez que esses movimentos sejam dominados, as crianças estarão prontas para descrever uma circunferência com a ponta da língua fora da boca, primeiro mais lentamente e depois mais rápido. Nesse caso, você também pode pedir que o passe ao redor do contorno dos lábios e, em seguida, dentro da boca, sobre os dentes.

5. Reforço da língua

Um exercício muito simples para fortalecer o palato mole de uma forma divertida é soprar. Nesse caso, você pode pedir às crianças que brinquem de soprar bolhas de sabão ou explodir balões ou sacos de papel ou plástico. Outra atividade muito divertida consiste em soprar flocos ou penas de algodão para mantê-los no ar o máximo de tempo possível. À medida que as crianças ganham força, você pode pedir-lhes que soprem objetos um pouco mais pesados, como bolas de pingue-pongue ou de papel, em uma superfície plana. Para ajustar a força do sopro, você pode colocar uma vela e pedir-lhes que soprem na chama, o suficiente para movê-la, mas sem apagá-la.

É importante notar que estes exercícios são adequados para a maioria das crianças mais de 2 anos, já que nessa idade eles são capazes de obedecer a ordens simples. Porém, sua eficácia pode variar de uma criança para outra dependendo do nível de maturação de seu aparelho de fala e principalmente do sistema fonoarticular. O fato de não serem capazes de reproduzir os exercícios corretamente não significa que tenham um distúrbio do desenvolvimento da linguagem, mas se apresentarem outros sinais que indiquem um possível atraso linguístico, é recomendável consultar um especialista, que o fará diagnosticar o problema e orientar exercícios mais personalizados.