O leite materno é o alimento perfeito para as crianças durante os primeiros meses de vida. Não apenas fornece os nutrientes que o pequeno precisa para crescer saudável e forte, mas também é fácil de digerir e contém um grande número de anticorpos que fortalecem seu sistema imunológico e o protegem contra infecções ambientais.

Os pediatras recomendam manter o aleitamento materno exclusivo pelos primeiros 6 meses de vida do bebê. No entanto, a partir deste momento é importante reforçar a dieta do bebê com outros nutrientes que estimulam seu desenvolvimento e fornecer mais energia a ele, por meio de outras opções de alimentação, como a amamentação mista.

Em que consiste? Amamentação mista?

Na amamentação mista, o leite materno continua a ocupar um lugar essencial na alimentação infantil, mas é suplementado com fórmula ou mamadeira. É uma maneira muito saudável de comer, pois as crianças continuam a se beneficiar dos benefícios do leite materno enquanto recebem novas proteínas, vitaminas e minerais que estimulam seu crescimento.

Em geral, o A amamentação mista é geralmente o elo intermediário entre a amamentação exclusiva e a introdução de outros alimentos na dieta infantil, uma maneira de preparar o bebê para que mais tarde ele possa assimilar nutrientes mais complexos. A maioria dos pediatras recomenda a introdução da amamentação mista a partir dos 6 meses de idade, mas em muitos casos é necessário iniciar mais cedo.

Nesse caso, você deve apostar na amamentação mista antes dos 6 meses de idade. bebê?

A decisão de quando introduzir a amamentação mista é exclusiva para cada mãe. No entanto, existem situações diferentes em que é recomendado apostar nesse tipo de alimentação antes dos seis meses de vida do bebê:

  1. Retorno ao trabalho. Uma das razões mais frequentes pelas quais as mães decidem introduzir a amamentação mista é o retorno ao trabalho. Algumas mulheres preferem usar a bomba de mama para expressar o leite materno e alimentar o bebê na sua ausência, mas em muitos casos isso não é possível e é necessário apostar em mamadeiras com leite em pó para complementar a dieta infantil.
  2. ele está com fome. Muitos bebês passam fome depois da amamentação, principalmente à medida que envelhecem e aumentam suas necessidades nutricionais. Se acrescentarmos que muitas mães não produzem leite suficiente para satisfazer o apetite de seus filhos, a melhor opção é introduzir a amamentação mista para complementar a alimentação infantil.
  3. O crescimento do bebê está abaixo da média. Há momentos em que os bebês não crescem na taxa "normal" devido a deficiências nutricionais, geralmente porque o leite materno não é suficiente para atender às suas necessidades de alimentação. Nesses casos, suplementar a amamentação com fórmula é uma boa alternativa para oferecer ao bebê os nutrientes necessários.

Os benefícios da amamentação mista

Introduzir a amamentação mista no A hora certa e aplicá-la bem pode trazer inúmeros benefícios para a mãe e o filho. As mães comprometidas com a amamentação mista geralmente se sentem mais calmas e seguras quando retornam ao trabalho, porque sabem que seus filhos serão bem alimentados o tempo todo, enquanto podem dedicar mais tempo a si mesmas e retomar algumas de suas atividades. preferido. Isso permitirá que ela se sinta mais relaxada, algo que será refletido positivamente no relacionamento com seu bebê.

A amamentação mista também dá ao pai a possibilidade de se envolver no cuidado do bebê, pois enquanto a mãe está envolvida em outras tarefas, o pai pode alimentar a criança com uma mamadeira. Portanto, torna-se uma oportunidade de equilibrar as responsabilidades dos pais relacionadas aos cuidados com os filhos e fortalecer o vínculo emocional entre o pai e o filho. Vale a pena notar que a amamentação mista também facilita a alimentação em público, pois com a mamadeira, tanto o pai quanto a mãe poderão alimentar o filho quando estão com fome.

Do ponto de vista das crianças, a amamentação mista fornece ao bebê uma quantidade maior de nutrientes e energia que permitirão que ele cresça mais rápido e saudável. Além disso, ao suplementar o leite materno com a fórmula, o bebê sempre será saciado e adormecerá com mais facilidade. A introdução de leite em pó também ajudará você a desenvolver novas enzimas que permitirão digerir mais tarde alimentos com uma estrutura mais complexa.

 Mamadeira de alimentação mista

Como introduzir com segurança a alimentação mista? [19659004] A introdução do aleitamento materno misto não é complicada, desde que você o faça gradualmente, respeitando o ritmo e as necessidades do bebê. Idealmente, comece introduzindo uma única alimentação de fórmula por dia e aumente subsequentemente a frequência até que o número de mamadas de leite materno seja igual à mamadeira.

É importante ter em mente que uma vez o bebê tenta que a mamadeira provavelmente rejeite a mama. O problema é que a amamentação exige muito mais esforço do que a mamadeira, razão pela qual muitas crianças tendem a optar pela última opção. Para impedir que isso aconteça, é recomendável dar mamadeira ao bebê depois de acordar ou pouco antes de dormir e aproveitar a vantagem de estar acordado e ativo para amamentar.

De qualquer forma, você deve assumir que, mais cedo ou mais tarde, o bebê vai acabar optando pela garrafa. No entanto, isso não significa que você deva eliminar o leite materno da sua dieta. Você sempre pode usar uma bomba de leite para expressar o leite materno e armazená-lo em uma garrafa. Dessa forma, seu parceiro também poderá alimentar o bebê com leite materno, mesmo que você não esteja em casa.

De qualquer forma, antes de iniciar a amamentação mista, é aconselhável visitar o pediatra, Quem será o encarregado de avaliar se o seu bebê está realmente pronto para alimentar com a fórmula. O pediatra também poderá orientá-lo sobre os diferentes tipos de leite artificial que estão disponíveis e poderá dizer quais são os melhores para o seu bebê. Também pode explicar algumas estratégias simples para inserir adequadamente as mamadas ao longo do dia e avaliará a resposta do bebê à amamentação mista.