O fígado dói com hepatite? seu filho vai ficar amarelo? Como a doença é transmitida e prevenida? Isso é o que sabemos até agora.

A Sociedade Latino-Americana de Doenças Infecciosas Pediátricas (SLIPE) se une ao alerta da Organização Mundial da Saúde (OMS) sobre o surgimento de casos de hepatite de origem desconhecida —que acometem apenas crianças—. E no início de maio, a Secretaria Federal de Saúde, por meio da Unidade de Inteligência Epidemiológica e Sanitária (UIES) da Diretoria Geral de Epidemiologia, emitiu um alerta sobre essa doença.

Até agora, 3 de maio, a Organização Mundial da Saúde (OMS) foi notificado de pelo menos 228 casos de hepatite aguda infantil de origem desconhecida, e já existem vinte países afetados, quase o dobro do número relatado há 10 anos. dias, disse um porta-voz da organização.

Portanto, é importante que os pais e professores estejam atentos à hepatite.

Por que a hepatite é importante?

A palavra hepatite é formada das raízes gregas “hepa” que significa fígado e “itis” que significa: inflamação. Portanto, a hepatite é um grupo de doenças caracterizadas pela inflamação do fígado.

A ciência médica descobriu 5 tipos de hepatite que correspondem a cinco vírus diferentes da mesma família e são classificados por letras: A, B, C, D e E. Quando a inflamação é recente é conhecida como hepatite aguda e se já tem mais de seis meses chamado de hepatite crônica.

Hepatite A

É comum que seja adquirido, principalmente, na infância. Em muito poucos casos, é grave e as pessoas se recuperam facilmente com repouso.
Forma de transmissão: através da ingestão de água e alimentos contaminados com o vírus.
Vacina: Sim, existe

hepatite E

É adquirido em qualquer idade. Em muito poucos casos, é grave e as pessoas se recuperam facilmente com repouso.
Forma de transmissão: através de água e alimentos contaminados com o vírus. Também se espalha comendo carne de porco mal cozida.
Vacina: não existe

Hepatite B

Pode ser grave se o sistema imunológico da pessoa não conseguir controlar o vírus, podendo se tornar crônico e causar doenças como câncer de fígado e cirrose.
Forma de transmissão: É adquirida pelo contato com sangue com o vírus, pelo uso de agulhas, tatuagens ou qualquer outro objeto perfurocortante contaminado. Outra forma de transição é por relações sexuais sem o uso de preservativo.
Vacina: sim existe

Hepatite C

É a hepatite mais mortal, pois afeta principalmente o fígado.
Forma de transmissão: É adquirida pelo contato com sangue com o vírus, pelo uso de agulhas, tatuagens, transfusões de sangue ou qualquer outro objeto perfurocortante contaminado. Outra forma de transição é por relações sexuais sem o uso de preservativo. Atualmente, existem medicamentos que curam completamente a doença, mas são extremamente caros.
Vacina: não existe.

hepatite D

Este tipo de hepatite ocorre quando uma pessoa já teve hepatite B e se tornou crônica.
Modo de transmissão: O vírus da hepatite D (HDV) requer a presença do vírus da hepatite B (HBV) para se replicar.
Vacina: não existe.

Quais são os sintomas da hepatite?

Quando um menor adoece com hepatite nem sempre apresenta sintomas, principalmente se tiver menos de seis anos de idade, mas quando supera pode apresentar:

-Decadência e cansaço
– Dores ósseas e musculares
-Diarréia
-Pele amarelada
-A esclera dos olhos é amarelada
-Ausência de cor nas fezes
urina cor de suco de maçã
– Febre raramente

Todas as hepatites são doenças que podem ser transmitidas de uma pessoa para outra, portanto, para preveni-las é necessário:

1. Manter a higiene nas trocas de fraldas, durante o processo de controle esfincteriano e quando a criança vai ao banheiro sozinha.
2. Não toque na boca com as mãos sujas.
3. É essencial comer alimentos bem cozidos e água purificada ou fervida.
4. Evite comer alimentos de carne crua.
5. Guarde os resíduos do banheiro em sacos plásticos fechados.
6. Lave as mãos dos menores regularmente, principalmente antes de comer e depois de ir ao banheiro.
7. Vacine-se com a vacina contra hepatite B e para isso tem que perguntar ao pediatra porque esta vacina não consta no Cartão Nacional de Vacinação.

Medidas preventivas para hepatite aguda na infância

Perante este aumento anómalo de casos de hepatite de origem desconhecida, a OMS pede às redes de saúde que identificaram casos, mas também a outros países, que continuem as investigações e tomem medidas preventivas.

Nesse sentido, recomenda medidas já conhecidas durante a pandemia de COVID-19 (lavagem frequente das mãos, não deixar crianças infectadas conviverem com outras crianças) e exames de sangue, soro, urina e fezes dos afetados para analisar e sequenciar os possíveis vírus causadores.

A OMS não recomenda a adoção de medidas restritivas na entrada e saída para o Reino Unido ou outros países afetados, pois por enquanto não identificou que as viagens internacionais estejam relacionadas à proliferação de casos.

Hepatite aguda infantil: sem relação com a vacina

A especialista da OMS, Philippa Easterbrook, disse que a hipótese do CDC está sendo estudada, pois foram detectadas em 74 dos 228 casos. No entanto, ele explicou que “é incomum que um adenovírus cause esses tipos de sintomas graves” e que, portanto, é importante continuar os testes de diagnóstico de rotina para causas infecciosas e não infecciosas.

Além disso, a OMS esclareceu que não encontrou relação entre casos de hepatite aguda infantil e o consumo de qualquer tipo de alimento, medicamento ou vacina contra a Covid.

“Não há nada que indique uma relação com a vacina da Covid, já que a grande maioria das crianças [en los que se ha detectado la enfermedad] Eles não receberam esta vacina.

Câncer e cirrose, relacionados à hepatite

O fígado é um órgão que pode adoecer gravemente, necessitando até de transplante, quando não tratado adequadamente. Por exemplo, alguns tipos de hepatite podem desenvolver essas complicações:

1. Cirrose hepática. O fígado está cicatrizado e permanentemente danificado, quanto mais cicatrizado o órgão, menos ele será capaz de funcionar adequadamente. O consumo de álcool e os vírus da hepatite são as causas mais comuns de cirrose.

2. Câncer de fígado. Esta doença é causada pela hepatite, principalmente B e C. Além disso, as pessoas obesas também apresentam sérios danos ao fígado.

3. Fígado gorduroso: O consumo excessivo de álcool, a gordura abdominal e os danos da hepatite podem ser uma combinação perfeita para desenvolver esta doença que leva a lesões difíceis de corrigir.