Os transtornos de aprendizagem são dificuldades pontuais e persistentes que afetam negativamente o processo de aquisição do conhecimento. Dentro dos distúrbios de aprendizagem, podemos destacar o distúrbio de leitura (dislexia), o distúrbio de cálculo (discalculia) e o distúrbio de expressão escrita (disgrafia). Cada um deles requer um Tratamento específico adaptado às necessidades de cada criança. Da mesma forma, para diagnosticar esses distúrbios, a OMS indica que deve haver um resultado escolar muito abaixo do esperado nessas áreas, bem como a existência de outros problemas neurológicos, incapacidades ou distúrbios emocionais.

O que exatamente é a dislexia e como ela afeta as crianças?

A dislexia é definida como um distúrbio de aprendizagem em que há prejuízo considerável na capacidade de reconhecer palavras. Por esta razão, as crianças com dislexia têm uma leitura muito mais lenta poderia confundir certas grafias e têm Dificuldade em entender o que leem porque o esforço está centrado na descodificação da palavra e não no seu significado.

As consequências da dislexia encontram-se, basicamente, em:

Rendimento escolar

O desempenho das crianças na escola é significativamente menor nas áreas de linguagem. No entanto, também apresentam muitos problemas em outras disciplinas, pois vão além dos cursos primários e secundários, pois a leitura se torna a base do aprendizado.

emocionalmente

Uma criança com dislexia, como qualquer outro transtorno, tem uma autoestima muito baixa, pois se sente inferior aos outros. Essa baixa autoestima é alimentada toda vez que a criança percebe que não está “à altura” dos outros.

Quando há baixa auto-estima nas crianças, elas também podem desenvolver problemas para controlar suas emoções, uma necessidade exagerada de atenção, etc.

Maioridade

A dislexia diagnosticada e tratada a tempo previne problemas na idade adulta: as crianças conseguem continuar com a sua formação e realizar as tarefas dos postos de trabalho a que acederem. Pelo contrário, quando a dislexia não for tratada, a criança não conseguirá avançar nos estudos, o que o impedirá de acessar determinados trabalhos, bem como será muito difícil para você realizar determinadas tarefas.

O diagnóstico precoce da dislexia e seu tratamento é a única medida para minimizar as consequências desse transtorno.

Como trabalhar a dislexia em casa?

O tratamento da dislexia vai depender de vários fatores e deve ser realizado por profissionais, entre os quais se destacam o fonoaudiólogo e o pediatra. Em alguns casos, a terapia psicológica também será necessária devido à carga emocional que acompanha esse distúrbio.

Em qualquer um dos tratamentos, a família tem um papel muito importante e deve colaborar com os profissionais seguindo suas orientações. Assim, o fonoaudiólogo vai orientar as leituras que a criança deve fazer em casa e o tempo em que deve completá-las: conforme a criança avança na fluência, o grau de dificuldade vai aumentando. O pediatra, por sua vez, poderá dar algumas recomendações sobre os hábitos da família e o psicólogo poderá indicar exercícios em casa para melhorar a autoestima da criança.

Além das orientações oferecidas por especialistas, as famílias também têm certas ferramentas com o qual poderão trabalhar um pouco mais a dislexia em crianças em casa. Essas ferramentas são “como jogos” para crianças e facilmente acessíveis:

teste de detetive

Dytective test é um site (também disponível como aplicativo) onde você pode avaliar a dislexia do seu filho. É uma ferramenta muito completa na qual são avaliadas até 24 diferentes habilidades cognitivas relacionadas com a aprendizagem.

Detetive U

Dytective U está incluído no Dytective Test. Neste caso, são mais de 42.000 jogos para trabalhar a dislexia dependendo da idade e habilidades da criança. Todos os jogos têm diferentes níveis de dificuldade e isso aumenta automaticamente à medida que a criança ganha fluência na leitura.

Além do Dytective U, existem muitos outros aplicativos que podemos usar para melhorar a dislexia em casa. Esta grande variedade significa que podemos experimentá-los até encontrar o que a criança mais gosta. Além disso, quando a criança se “cansa” de usar o mesmo aplicativo, podemos começar a usar outro: essa mudança nos permitirá manter a atenção da criança e evitar o tédio.

Livros de leitura guiada

No mercado existe um muitos livros de leitura guiada. A maioria deles começa com palavras isoladas e grafias relacionadas. As séries são simples e curtas e as crianças devem ser capazes de lê-las em um determinado período de tempo. Cada vez que a criança completa a leitura neste tempo, ela passa para o próximo nível, com palavras mais complicadas e menos tempo.

contos

Os contos são uma boa ferramenta para ajudar as crianças a melhorar a leitura. No entanto, antes de começar a ler um livro, devemos verificar se o nível é adequado. Da mesma forma, ao ler a história, os pais teremos que seguir as sílabas com o dedo que estamos pronunciando para enfatizar a relação som-letra.

A dislexia é um distúrbio de linguagem que afeta a compreensão de palavras escritas. Apesar de ser um distúrbio que limita a criança no desempenho escolar, existem vários tratamentos para minimizar suas consequências. Família, fonoaudiólogo e psicólogo são as peças-chave desses tratamentos, por isso a comunicação entre eles é essencial.