O mundo do trabalho está mudando, de modo que para muitos pais, conciliar o trabalho com sua vida familiar pode praticamente se tornar uma missão impossível. Na Espanha, uma em cada cinco pessoas trabalha pelo menos dois domingos por mês e uma em cada três trabalha mais de dois sábados por mês. Com 5,8%, cabe a eles trabalhar à noite mais da metade dos dias do calendário de trabalho, segundo dados do Instituto Nacional de Estatística.

Não é por acaso que os espanhóis valorizam cada vez mais a conciliação. Uma pesquisa realizada pela Randstad revelou que 55% dos profissionais na Espanha consideram a conciliação o fator mais importante na escolha de uma empresa. Longas horas de trabalho, turnos de trabalho ou horas não convencionais de teletrabalho estão mudando as necessidades dos pais em relação ao cuidado de seus filhos, de modo que as creches devem se adaptar a essa nova realidade.

são viveiros inteligentes?

Os viveiros inteligentes representam um novo conceito de cuidado infantil que se adapta às necessidades dos pais e de seus filhos. Por um lado, eles oferecem um horário flexível para que os pais possam se organizar melhor sem se sentirem limitados por um cronograma rígido de entrada e saída, oferecendo uma série de serviços adicionais que facilitam a educação parental, desde cursos práticos voltados à educação infantil até consultas pediátricas. online Por outro lado, proporcionam às crianças um ambiente no qual cada detalhe, desde o projeto das instalações até a metodologia de aprendizado, é projetado para estimular o desenvolvimento das crianças.

Cinco vantagens das creches inteligentes

  1. Agendar flexibilidade Creches inteligentes adaptam-se aos horários dos pais. Eles não fornecem horários apertados para entrada e saída, mas fornecem disponibilidade máxima a qualquer momento e sem aviso prévio, incluindo finais de semana e feriados.
  2. Facilita a socialização. Em vez de ficarem sozinhos em casa com uma babá ou babá, as crianças que frequentam a creche podem estar com outras crianças da mesma idade, o que lhes permite desenvolver suas habilidades sociais, desenvolver afinidades e até aprender com crianças mais velhas. [19659007Profissionalcarreirasprofissionais Em uma creche inteligente, as crianças são supervisionadas por profissionais qualificados com uma graduação em educação infantil, de modo que não se limitam a monitorá-la, mas propõem atividades de desenvolvimento personalizadas.
  3. Ambiente seguro. Em um berçário inteligente, as crianças serão cuidadas em instalações seguras, que foram projetadas especificamente para que elas possam brincar, descansar ou aprender com segurança, cumprindo os padrões das regulamentações atuais.
  4. Economia e tranquilidade. Os pais pagam apenas pelas horas efetivas que seus filhos usam creches, nem mais nem menos. E eles podem ter certeza que em caso de emergência, mesmo no último minuto, eles podem recorrer aos seus serviços de cuidados infantis.

Na Espanha existem creches inteligentes

O Bollitos Smart Nursery, localizado em Madri, oferece um serviço de creche por horas, garantindo aos pais flexibilidade máxima de tempo em um ambiente especialmente projetado para as crianças mais jovens em casa. Sua programação habitual é de segunda a sexta-feira, das 7 às 21 horas, mas a sala de jogos também está disponível aos sábados, feriados e nos meses de verão. Nem é necessário que a criança esteja matriculada no centro.

Nesta creche, onde eles aceitam bebês de 4 meses de idade para crianças de 3 anos de idade, é aplicado o método Montessori, que fornece um ambiente de desenvolvimento que estimula o potencial

Como parte de sua proposta integrativa, este berçário também oferece um serviço pediátrico on-line disponível 24 horas por dia e um curso para mães e pais pela primeira vez em primeiros socorros e cuidados com o recém-nascido. nascido Ministrada pela pediatra Alicia Mainou Pintó, é um programa prático sobre cuidados com o recém-nascido, as doenças mais comuns e os principais perigos que se escondem em casa, também abordando questões como alimentação complementar, vacinas e o desenvolvimento psicomotor da doença. bebê