Uma crença amplamente difundida afirma que, quando a barriga de uma mulher grávida toma uma forma pontiaguda, significa que ela espera por uma criança, enquanto, se a sua barriga for redonda, ela será uma menina. É apenas um mito que passou de uma geração para outra. Na verdade, a ciência não provou essas alegações e até agora a única maneira de saber o sexo do bebê é através de um ultra-som ou um exame de sangue.

No entanto, é verdade que a forma da barriga materna durante a gravidez varia de uma mulher para outra, mas ao contrário do que muitos acreditam que isso não depende do sexo do bebê, mas está relacionado a outros fatores.

7 fatores que determinam a forma eo tamanho da sua barriga durante a gravidez

1. Idade gestacional

Um dos fatores que interferem no volume da barriga de uma gestante é a idade gestacional. Basicamente, quanto mais avançada a gravidez, maior o volume do abdômen. Além disso, quanto maior o peso e a altura do bebê, mais arredondada a barriga da mãe tende a ser.

Tom muscular

O tônus ​​muscular do abdome e os músculos que revestem o útero também determinam a forma e o tamanho da barriga da mulher. Se a gestante tiver músculos abdominais e uterinos bem tonificados, estes serão responsáveis ​​por suportar o peso do útero, para que a gestante tenha uma barriga mais plana e mais alta. Em contraste, se estes músculos são flácidos, o útero tende a cair para frente e a barriga ficará maior e menor.

3. Posição fetal

A posição que o bebê adota no útero também influencia o volume da barriga. Se a criança for colocada com as costas perto da coluna da mãe e as pernas para a frente, a barriga ficará mais pontiaguda, mas se for colocada transversalmente, ficará mais larga. Além disso, se esticada ao longo do útero materno, a barriga será mais plana do que se for colocada com a cabeça abaixada que parecerá mais pontiaguda e volumosa.

4 . Largura da bacia

A estrutura da pélvis da mãe também determina a forma do útero. Por exemplo, bebês cujas mães têm uma pelve mais estreita tendem a se encaixar menos no assoalho pélvico, fazendo com que a barriga pareça maior e mais redonda. Em contraste, as crianças cujas mães têm uma pelve mais larga tendem a descansar mais nessa área, de modo que a barriga parece mais plana e mais longa.

Líquido amniótico

O líquido amniótico representa cerca de 0,8 kg do peso que a mãe ganha durante a gravidez, de modo que, como o bebê, também influencia o volume e a forma da barriga. As mães que têm uma grande quantidade de líquido amniótico geralmente têm um ventre maior e redondo do que aquelas que produzem menos líquido amniótico durante a gravidez.

6. Quantidade de gordura abdominal

O peso anterior da mãe e a gordura abdominal também afetam a forma da barriga durante a gravidez. As mulheres que estão com sobrepeso ou obesas geralmente têm barriga maior do que aquelas que atingem a gravidez com pouca gordura abdominal, embora no último caso elas tendem a ser mais proeminentes. Além disso, o peso que a mãe ganha durante a gravidez também pode alterar a forma da barriga durante toda a gravidez.

Gravidezes prévias

Após a primeira gravidez, é comum que a barriga da gestante se torne mais perceptível. Isso ocorre porque os músculos abdominais e uterinos estão distendidos, o que faz com que a barriga pareça mais larga e volumosa.