Hoje, o dinheiro ainda é um tabu em muitas famílias. Muitos pais devem fazer maravilhas para sobreviver e atender às necessidades e caprichos dos filhos, mas ainda preferem manter seus filhos fora de sua situação financeira. Esta é uma decisão compreensível, especialmente quando os filhos são pequenos e não entendem as finanças da família. Porém, À medida que as crianças crescem, é importante que estejam cientes da situação financeira em casa e aprendam alguma alfabetização financeira básica. Um aprendizado que também será muito útil para sua vida futura.

Por que é importante educar as crianças financeiramente?

Sem dúvida, um dos maiores benefícios de educar financeiramente os filhos é que eles aprendam a dar valor ao dinheiro. Dessa forma, não apenas eles estarão mais conscientes de como os pais têm que trabalhar duro para comprar um brinquedo simples, suas comidas preferidas ou as roupas de que gostam, mas também aprenderão a cuidar melhor de seus pertences. No entanto, esta não é a única vantagem. Quando ensinamos aos mais pequenos em casa algumas noções básicas sobre finanças, estamos a prepará-los para que:

  1. Aprenda a viver de acordo com seus meios. Educar financeiramente os filhos os ensinará a viver dentro de suas possibilidades, combinando seus desejos e expectativas com a renda familiar. Um aprendizado que também os ajudará a evitar dívidas desnecessárias que comprometem sua segurança financeira à medida que crescem.
  2. Eles são capazes de economizar e aprender hábitos de consumo responsável. Quando as crianças têm uma boa educação financeira conseguem poupar mais, um hábito que a longo prazo os ajudará a ter maior segurança econômica. Também é uma boa forma de ensiná-los a consumir com responsabilidade.
  3. Aprenda a administrar suas finanças pessoais no futuro. Aprender a gerenciar receitas e despesas é essencial para ter estabilidade econômica a longo prazo. Ter uma educação financeira ajuda as crianças a aprenderem a administrar suas finanças pessoais desde cedo, hábito que manterão quando tiverem independência financeira.
  4. Eles podem investir com sabedoria. Investir é uma boa forma de gerar uma fonte de renda passiva e alcançar maior estabilidade econômica. No entanto, para lucrar com um investimento, é importante aprender a investir com sabedoria. Um aprendizado que as crianças podem adquirir com uma boa educação financeira.
  5. Cuidado ao gastar dinheiro. Ter uma educação financeira também pode proteger as crianças na hora de gastar dinheiro, evitando que caiam em golpes ou invistam em áreas de rentabilidade duvidosa. Basicamente, é uma boa maneira de ensiná-los a serem cautelosos ao gastar e investir dinheiro quando crescerem.

5 ensinamentos financeiros básicos que seus filhos devem saber

A educação financeira deve fazer parte do currículo acadêmico nas escolas. Infelizmente, não existem disciplinas que ensinem as crianças a administrar o dinheiro e administrar suas finanças pessoais. Por isso, é importante que os pais transmitam aos filhos algumas das lições que aprenderam com a experiência. Aqui estão algumas lições básicas de finanças pessoais que toda criança deveria saber.

1. O valor do dinheiro

Ensinar as crianças a valorizar o dinheiro é essencial para que elas aprendam a administrar suas finanças pessoais quando adultas. As crianças precisam aprender desde cedo de onde vem o dinheiro e o esforço necessário para ganhá-lo, o que as ajudará a usá-lo com mais responsabilidade. Da mesma forma, devem saber que existem diferentes formas de gerar renda, mas que em todos os casos é necessária uma contribuição de valor, seja através de conhecimento, habilidade ou resultado.

Uma boa maneira de incutir essa lição neles é explicar como o dinheiro entra em casa e como é gasto no dia a dia. Você também pode dar a eles um pagamento simbólico por colaborar em algumas das tarefas domésticas que não fazem parte das atribuídas a eles em casa. Essa é uma boa forma de aprenderem a trabalhar duro para ganhar seu próprio dinheiro, o que os ajudará a valorizá-lo ainda mais.

2. A importância de poupar

Aprender a poupar é outra das lições básicas de finanças pessoais que as crianças devem dominar desde cedo. Para isso, é importante ensiná-los porque é importante poupar, bem como a diferença entre poupança a curto prazo, dedicada à compra de sapatos novos ou de um telemóvel, e poupança a longo prazo, dedicada à compra um carro, uma casa ou para lidar com imprevistos.

No entanto, para dar aos filhos uma boa educação financeira Não basta explicar o conceito de poupança, mas também como colocá-lo em prática. Assim, pode propor algumas formas de poupança, convidando-os, por exemplo, a poupar 10% do rendimento do mês ou 50 cêntimos por cada dois euros que recebam de oferta.

3. A diferença entre necessidade e capricho

Sem dúvida, um dos principais conhecimentos que as crianças devem aprender para ter uma boa educação financeira é a diferença entre necessidade e capricho. À medida que crescem, os pequenos devem saber que Uma das bases fundamentais de boas finanças pessoais é ter um sistema de prioridades que coloca as necessidades básicas acima das secundárias e/ou caprichos. Assim, o primeiro objetivo é cobrir as necessidades básicas de alimentação, suprimentos básicos, moradia e afins antes de se entregar a outras despesas supérfluas.

Uma boa forma de ensinar essa lição é pedir que, antes de gastar ou pedir qualquer coisa, reflita se é uma despesa básica ou uma despesa dispensável. Se for uma despesa dispensável, eles podem incluí-la em sua lista de prioridades para comprá-la quando tiverem economizado o suficiente.

4. O significado do consumo responsável

Outra parte importante da educação financeira consiste em incutir o consumo racional e responsável nos mais novos em casa. As crianças devem aprender que Para ter segurança e estabilidade econômica, eles devem gastar com base na renda e não de forma impulsiva e irracional. Aprender a gastar dentro de suas possibilidades financeiras não apenas permitirá que você esteja ciente de seu nível de renda, mas também o ajudará a evitar dívidas no futuro.

Uma boa forma de ajudá-los a consumir com responsabilidade pode ser levá-los ao supermercado, onde poderão ver os preços dos produtos e compará-los, aprendendo a racionalizar os gastos. Você também pode incentivá-los a criar um plano de gastos com seu contracheque ou poupança para que aprendam a administrar seu dinheiro com responsabilidade.

5. O papel das instituições financeiras e alguns conceitos básicos

As crianças também precisam saber qual é o papel que as diferentes instituições financeiras desempenham na economia e qual o impacto que elas têm em suas finanças pessoais. Quanto mais cedo eles souberem o que são bancos e quais serviços eles prestam, o que é uma conta corrente, um empréstimo ou um fundo de investimento, mais preparados e informados estarão para planejar suas finanças e tomar decisões econômicas no futuro.

Obviamente, é importante explicar esses conceitos básicos a eles usando uma linguagem apropriada para a idade que eles possam entender claramente. No entanto, você também pode contar com alguns jogos de tabuleiro como Monopoly, Cashflow ou Anti-Monopoly com os quais as crianças podem aprender esses conceitos básicos de forma lúdica e com pouco esforço.

Por último, también es importante incentivar en los niños una relación sana con el dinero, de manera que aprendan a valorar el dinero como un medio para conseguir cosas más importantes en la vida y se sientan capaces de generar sus propios ingresos poniendo valor en las cosas que fazem.