Elogios e elogios são um dos reforços positivos mais utilizados na educação das crianças. Na verdade, eles são a primeira linha de ação quando se trata de reforçar um comportamento ou quando você deseja priorizar um determinado comportamento em detrimento de outro. No entanto, estes devem ser justos e equilibrados, pois podem ter efeitos negativos na personalidade das crianças. Então, como podemos aplicar elogios e elogios corretamente?

Benefícios e desvantagens de elogios e elogios

Os benefícios dos elogios são muitos, pois oferecem uma sensação de bem-estar aos pequenos, além de ajudá-los a reforçar sua autoestima. Quando as crianças percebem que podem fazer o que se propõem a fazer e que seus pais viram, é gerada uma sensação de bem-estar que as motiva a continuar agindo de forma positiva. Além de melhorar a confiança, o elogio também é fundamental para o bom funcionamento da família e na hora de estabelecer laços emocionais saudáveis.

Porém, todos esses benefícios do elogio podem ser diminuídos quando ele é usado em excesso, pois perde seu poder com o tempo. Quando uma criança é elogiada constantemente, ela perde a “necessidade” desse elogio, deixando os pais sem uma das melhores ferramentas quando se trata de reforço positivo. Além disso, quando os elogios são constantes e excessivos, as crianças podem desenvolver uma sensação extrema de segurança, bem como uma dependência excessiva de elogios externos.

Encontrar um meio termo: é possível?

Como em tudo, é possível encontrar um meio termo nos elogios que dedicamos aos nossos filhos.

auto-reforço

Para encontrar um equilíbrio, a primeira coisa é ajudar a criança a encontrar maneiras de se reforçar. Dessa forma, dependerão muito menos dos elogios dos adultos e a autonomia da criança será potencializada. Ensinar as crianças a reconhecer seus pontos fortes e fracos É, portanto, uma boa forma de conseguir esse auto-reforço.

Reforços externos devem ser justificados

Elogiar as crianças deve ser reforçado com comportamentos, para que o valor é dado à ação em vez de elogiar a si mesmo. Assim, além de elogiar a criança por suas conquistas, os pais podem promover esse comportamento, buscando uma maneira de a criança internalizá-lo e repetir esse comportamento a ponto de se tornar um hábito que não exigirá esses sinais de aprovação .

Conquistas e processos são mais importantes

Ligado ao ponto anterior, o mais importante são as conquistas das crianças e o esforço que elas colocaram no progresso. Portanto, além de elogiar a criança quando ela consegue algo, ela deve ser conscientizada do esforço que ela fez. Assim, podemos elogiar uma criança por determinado comportamento, mas depois devemos concentre-se na sua força de vontade, na sua capacidade de gerir emoções, etc.

Selecione comportamentos que merecem elogios

Se sempre elogiarmos a criança, como já dissemos, esse reforço perderá sua eficácia. Por isso, existem comportamentos que não devem ser elogiados: devemos selecionar quais deles são merecedores dessas palavras calorosas.

A melhor maneira de decidir quais comportamentos elogiar é separando o que consideramos essencial para a educação da criança e o que não Por exemplo, podemos elogiá-lo por fazer o dever de casa corretamente e pelo esforço que fez, mas não elogiá-lo por ajudar a pôr a mesa para o jantar. Em ambos os casos, a escolha dos comportamentos que merecem esta atenção especial deve ser feita em família.

Reforço intermitente: o grande aliado do equilíbrio

Os reforços dados às crianças devem ser diários quando um comportamento começa a ser modificado ou estabelecido. Porém, esses reforços não podem ser sustentados ao longo do tempo. Por isso, é importante espaçar os elogios à medida que a criança repete o comportamento que se desejava reforçar e o internaliza até que se torne um hábito. Nesse ponto, o elogio deve terminar e passar para outro novo comportamento que você deseja reforçar.

Elogie apenas por tarefas concluídas

Por fim, é fundamental ressaltar que o elogio, como qualquer reforço positivo que queremos utilizar na educação de nossos filhos, só pode ser dado quando um comportamento ou tarefa foi totalmente realizado. Quer dizer, Você não pode elogiar uma criança por ter cumprido apenas metade do que lhe foi pedido inicialmente. Isso não quer dizer que o esforço que você fez não seja reconhecido, mas que elogios e elogios devem ser proporcionais.

A família: pilar central da educação infantil

Quando se trata de educar uma criança, a família cumpre um dos papéis mais importantes junto com as escolas. Portanto, o Os elogios e elogios usados ​​devem ser focados nos mesmos comportamentos. Da mesma forma, é valioso estabelecer um clima de confiança em que a comunicação seja fluida e as instruções possam ser dadas à criança da forma mais clara e eficiente.

Elogios e elogios são um dos reforços positivos mais usados ​​e, não surpreendentemente, são os mais apreciados pelas crianças. Apesar de serem pequenas demonstrações de afeto, eles significam o mundo para eles. Mas, ao usá-los em excesso, podemos conseguir o efeito contrário: as crianças perdem o interesse por eles. Evitar essa perda é fácil se as armaduras forem espaçadas e ocorrerem apenas em casos muito específicos.