Se já existem várias queixas porque o seu pequeno morde ou bate nos colegas da creche ou jardim de infância, dizemos-lhe o que pode fazer.

“Meu bebê mordeu no berçário”, “de repente ele fica bravo e bate nos colegas”esses são alguns dos comentários que muitas mamães fazem sobre um dos comportamentos que mais as preocupam em relação aos seus pequenos.

Bebês antes dos 18 meses mordem ou batem; mas não o fazem com a intenção de atacar. Eles não sabem como comunicar seus pensamentos, por isso podem expressar sua excitação ou frustração mordendo, porque ainda não dominam a linguagem e ainda não sabem controlar suas emoções.

A partir dos 18 meses iniciam seu caminho para a autonomia, percebem que são indivíduos e isso os excita, querem experimentar suas novas habilidades!

Eles introduzem a palavra “Não” ao seu vocabulário e lutam para mostrar que podem fazer as coisas por si mesmos, o que coloca em xeque a paciência dos pais e cuidadores: eles expressam seu aborrecimento, frustração na forma de “agressivo” para adultos, como morder, cuspir, chutar; mas a intenção dos pequenos não é essa, apenas que ainda não sabem controlar esses comportamentos disruptivos.

Eles podem se sentir sobrecarregados com tantas emoções em seu corpo que não sabem o que fazer além de mostrá-los dessa maneira.

Recomendamos que você leia: Como reagir quando meu filho fica com raiva?

O que você pode fazer se seu filho morder ou bater?

Aqui compartilho algumas ideias:

1. Em que situações seu filho fica mais chateado?Por que você acha que isso acontece?
2. Como você reage quando seu filho perde o controle?
3. Para bebês de até 12 meses, use uma voz clara e firme, diga “não” e distraia-os com uma atividade ou brinquedo.

Para crianças com mais de 12 meses, você pode:

Permaneça calmo diante do comportamento do seu filho. Respire fundo e se ficar chateado, melhor se afastar nessa hora. Quanto mais calmo você estiver, mais calmo seu filho ficará.

Diga a ele o nome do sentimento dele e valide o que ele sente. “Você está com raiva, você quer se vestir de princesa, mas é hora de ir para a escola”. “Você não deve morder a mamãe, não há problema em ficar com raiva, mas não bata, porque isso dói.”

Na escola, peça apoio aos seus professores: fazer o mesmo, nomear sua emoção e validar o que sente. Diga-lhe também que se ele sentir muito em seu corpo, ele pode pedir ajuda, que seja um gesto como levantar a mão, para ajudá-lo a sair da situação que o estressa naquele momento.

Use gestos para expressar que você não deve bater ou morder, Pegue a mão dele, com calma e firmeza, e diga “não, morder dói”, enquanto você fecha a boca ou coloca a mãozinha dele ao seu lado.

Leia também: Tempo limite e outros métodos anti-birra

Sempre ofereça alternativas que ele possa alcançarSe ele quiser um brinquedo que outra criança tem, você pode dizer a ele que vai ler um livro para ele.

Tente distraí-lo. Não se concentre na birra dele, mas aponte para outra coisa, convide-o para brincar, cantar uma música.

• Se seu filho está muito zangado, chateado, diga a ele que ele pode chutar uma bola, bater em um travesseiro, abraçar um bicho de pelúcia.

Convide-o para encontrar um “canto de paz”um lugar seguro na casa, com almofadas, almofadas, bichos de pelúcia, cores, folhas, que o convidam a ter um espaço só para ele e ele pode se acalmar.

Convido você a pensar nessas opções, compartilhá-las e assinar minha newsletter para que possamos manter contato e receber conselhos e dicas para você: https://bit.ly/3qQyh6V

Como funciona a raiva nas crianças?