Se você percebeu que seu filho não é convidado para nenhuma festa de aniversário, é normal que seu coração se parta. Mas o que você pode fazer sobre isso? As crianças têm um sentimento diferente dos adultos e administrar essa rejeição social pode ser tremendamente difícil para eles.

rejeição na infância

Quando uma criança se sente rejeitada ou excluída por seu grupo de pares, seu comportamento pode ser afetado. O ser humano é um ser social por natureza e criar vínculos e vínculos é essencial para potencializar nosso bem-estar. Nas crianças, ter vínculo com seus pares é necessário para que tenham um bom desenvolvimento social, emocional e, principalmente, afetivo.

No caso de uma criança se sentir excluída socialmente, há sempre consequências: sentem-se rejeitados, acham que não são amados e que há algo de errado com eles. Isso, além de fazer com que sintam emoções intensas como tristeza e frustração, pode desencadear comportamentos desadaptativos como agressões a outros pares, birras em casa ou na escola, falta de atenção, comportamentos retraídos, etc.

O que a família pode fazer?

A seguir, apresentaremos algumas medidas a serem seguidas caso seu filho não seja convidado para festas de aniversário para resolver o problema o mais rápido possível.

descubra o que acontece

A primeira coisa que deve ser feita pela família é descobrir por que outras crianças o rejeitam e por que ele é excluído das festas de aniversário. Pode ser devido a vários fatores: comportamento inadequado, gostos diferentes, aparência física diferente, comportamento retraído na escola, etc. Vale ressaltar que também pode ser o caso de ter sido causado por uma questão de bullying.

Por tudo isso, é fundamental conversar com a criança e saber como ela se sente e o que ela acha que pode estar acontecendo para que não a convide para festas de aniversário.

Faça uma reunião com os professores

É necessário ir à escola para ter mais informações sobre o que pode estar acontecendo. Os professores são pessoas que passam muito tempo com as crianças e podem ver diretamente as interações que ocorrem na sala de aula e nas escolas. Eles podem ter uma perspectiva diferente sobre o motivo dessa rejeição.

converse com outros pais

Outro ponto a se levar em conta é conversar também com os demais pais envolvidos para explicar o que está acontecendo, principalmente com os pares mais próximos da criança. Eles também podem descobrir a origem do problema conversar diretamente com seus filhos e ajudá-lo a encontrar uma solução para o que está acontecendo.

Como a rejeição afeta as crianças?

A rejeição afeta emocionalmente qualquer criança e isso pode fazer com que ela tenha problemas de ansiedade, depressão, desmotivação social, diminuição do rendimento escolar, etc. Se as soluções não forem procuradas a tempo, a criança pode sentir essas emoções por muito tempo e que, dificilmente sem perceber, sua auto-estima é muito afetada.

As crianças precisam de relacionamentos positivos com seus pares para desenvolver boas habilidades que estimulem seu desenvolvimento social, afetivo e psicológico.

Uma solução: festas de aniversário onde todos são convidados

Está na moda comemorar os aniversários e convidar toda a turma para que ninguém fique de fora e não haja favoritismo entre eles. Também há pais que pensam que são os filhos que devem escolher os amigos que querem que levem à sua festa de aniversário.

Idealmente, na primeira infância, nenhuma criança é excluída para criar um bom clima entre pais e filhos. Isso favorecerá a integração das crianças, fazendo com que se sintam parte de um grupo e que sejam amadas e acolhidas, algo fundamental para seu bom desenvolvimento e para fortalecer seu valor interno e auto-estima.