Em 13 de novembro, as memórias de Michelle Obama estão à venda e promete ser um livro muito revelador. A ex-primeira-dama está em plena promoção de "Becoming", cuja tradução para o espanhol é "My Story", e em uma entrevista que será transmitida na noite de domingo na ABC, revelou que em um dos capítulos conta como sofreu um aborto espontâneo há 20 anos e como foi difícil para ela. Aparentemente tinha problemas de fertilidade, então decidiu recorrer à fertilização 'in vitro' para poder dar à luz suas duas filhas, Sasha e Malia.

Publicidade – Continue lendo abaixo

a entrevista para o programa Good Morning America, Michelle Obama abre completamente com Robin Roberts e confessa: "Senti-me perdido e sozinho, senti que tinha falhado porque não sabia quão comuns os abortos espontâneos eram desde que não falamos sobre eles ". E ela acrescentou: "Nós sentamos em nossa própria dor, pensando que estamos de alguma forma quebrados."

Ela também falou sobre a decisão que ela e seu marido fizeram para conceber suas filhas por fertilização "in vitro" quando Ela tinha pouco mais de trinta anos, já que "o relógio biológico é real e a produção de ovos é limitada".

É por isso que Michelle Obama decidiu coletar suas memórias em um livro. Porque ele quer que as mulheres saibam que não estão sozinhas se tiverem que enfrentar as possibilidades de começar uma família. Abortos espontâneos são mais comuns do que acreditamos e devemos compartilhar, como ela diz: "Eu acho que é a pior coisa que fazemos para as outras mulheres, não compartilhar a verdade sobre nossos corpos, como eles funcionam e como eles não funcionam "

Random House EUA