Terça-feira passada, o primeiro-ministro da Nova Zelândia, Jacinda Ardern participou de uma cúpula na Assembléia Geral da ONU, mas não o fez sozinho, mas acompanhado de sua filha de três meses e seu parceiro Ardern deu à luz em junho passado e, embora ela voltou a trabalhar apenas seis semanas após o parto, ela optou por continuar a amamentar.

 mãe jogando bebê "title = "mãe brincando de bebê" /> </figure>
<p> Nas longas viagens que deve levar para o trabalho, ela leva a sua pequena para não interromper a amamentação e foi o que ela fez ao participar da cúpula sobre a paz que foi realizada na Assembléia Geral da ONU. em Nova York, em memória do centésimo aniversário do nascimento de Nelson Mandela. Enquanto esperava sua vez de intervir, ela estava com seu bebê, que permaneceu no comando de seu parceiro, <strong> </strong> Clarke Gayford quando teve que intervir. <strong> </strong></p>
<figure class= pai cuidando de um bebê "title =" pai cuidando de um bebê "/> </figure>
<p> O ministro se tornou o segundo líder mundial <strong> a ser mãe durante o exercício de seu cargo. </strong> O primeiro foi o A paquistanesa Benazir Bhutto em 1990. </p>
<div class=

Ardern, que está no cargo desde outubro de 2017, voltou ao trabalho depois de seis semanas de licença maternidade e decidiu comparecer ao encontro com sua filhinha e se tornou o centro de atenção da mídia presente lá.