A ruptura da água é um dos sinais mais comuns de que uma mulher entrou em trabalho de parto. Isso significa que o saco amniótico se rompeu e o bebê está pronto para sair. Porém, há momentos em que essa bolsa não se rompe e o bebê nasce com ela, é o que se conhece como trabalho de parto velado. Um fenômeno muito raro que se estima ocorrer em 1 em 80.000 partos e que, ao contrário do que muitos pais podem pensar, não representa perigo para a mãe ou para o bebê, mas pode até ser benéfico.

O que exatamente é o parto velado?

O nascimento velado, também às vezes chamado de cobertor, É um tipo de parto, natural ou por cesariana, em que não ocorre a ruptura habitual da bolsa amniótica. Como resultado, o bebê nasce envolto nesse tipo de balão até que o médico ou a parteira o quebre manualmente para permitir que ele respire. Em algumas ocasiões, pode ser o próprio bebê que quebra a bolsa enquanto movimenta ou estica um de seus membros.

Vale a pena notar que, embora muitas vezes seja confuso, um nascimento velado não é o mesmo que um nascimento velado. El primero hace referencia al nacimiento dentro de la bolsa y líquido amnióticos mientras que el segundo, se refiere a un parto en el que el bebé ha nacido con restos de la membrana de la bolsa amniótica adheridos a cualquier parte de su cuerpo, por lo general a cabeça. Neste último caso, a bolsa se rompeu, enquanto no primeiro permanece intacta.

O que é o saco amniótico e qual sua função?

O saco amniótico, também conhecido como saco amniótico ou bolsa de águas, É a estrutura que envolve e protege o feto durante toda a gravidez. Formada por duas membranas resistentes e transparentes, o âmnio e o córion, e uma membrana de colágeno e elastina mais flexível, começa a se formar no início da gravidez. Ao longo das primeiras semanas, essa bolsa se enche de líquido amniótico, que nada mais é do que um líquido composto de proteínas, carboidratos, lipídios, eletrólitos, uréia e fosfolipídios que envolve e amortece o feto durante seu desenvolvimento e crescimento no útero. materno.

O saco amniótico é essencial para o desenvolvimento fetal pois além de proteger o bebê de infecções, ferimentos, golpes e pressões dos órgãos internos da mãe, permite que ele se mova livremente dentro do útero. Também promove o desenvolvimento dos pulmões e do sistema digestivo, enquanto contribui para o crescimento dos músculos e membros. Da mesma forma, o saco amniótico ajuda a manter o bebê em uma temperatura estável dentro do útero da mãe.

Esta bolsa permite que o bebê fique seguro durante seu crescimento no útero até que o trabalho de parto se aproxime, momento em que se rasga para facilitar a saída do pequeno. Normalmente, o saco amniótico se rompe com o início das contrações. No entanto, há momentos em que pode romper-se prematuramente, o que é conhecido como romper a água ou romper a fonte, ou outros em que permanece intacto e acompanha o bebê em seu caminho para o mundo exterior.

Por que há momentos em que o saco amniótico não se rompe?

Até agora, nenhuma razão médica foi encontrada para explicar por que o saco amniótico às vezes não se rompe. Alguns especialistas consideram que é uma simples coincidência, embora outros acreditem que seja devido à alta flexibilidade das membranas desses sacos amnióticos que os tornam mais resistentes a todo o trabalho. Vale ressaltar que em nenhum caso está relacionado a algum problema durante a gravidez, mas é uma condição circunstancial.

É perigoso para o bebê nascer com o saco amniótico?

Nascer envolto no saco amniótico não é perigoso para a mãe nem para o bebê. Alguns especialistas acreditam que o trabalho de parto velado pode ser mais difícil para o bebê, pois atrasa o reflexo de expansão muito necessário dos pulmões que lhe permitirá respirar normalmente no mundo exterior. No entanto, a maioria dos médicos concorda que isso não é realmente importante e, em vez disso, O parto velado oferece uma transição muito mais suave e menos traumática para o pequeno.

Na verdade, há mais perigo quando a cirurgia é realizada para tentar romper o saco amniótico no útero do que quando o bebê nasce com ele. Isso porque, apesar de os médicos serem muito cuidadosos e utilizarem instrumentos projetados para esse fim, o fato de romper mecanicamente o saco amniótico pode causar lesões ao bebê e tirá-lo de sua zona de conforto, fazendo com que fique estressado. Nesses casos, a maioria dos especialistas recomenda deixar a bolsa intacta para proteger o bebê pelo maior tempo possível.

É importante dar atenção O saco amniótico pode proteger o bebê em seu caminho para o exterior, evitando pancadas ou lesões desnecessárias durante o trabalho de parto. Além disso, evita mudanças bruscas de temperatura, mantém a frequência cardíaca do bebê regulada e ajuda a amortecer melhor a pressão exercida pelos músculos maternos durante as contrações do bebê. E, como é um ambiente familiar, que você já conhece, faz o bebê se sentir mais seguro e confiante durante o parto, o que evita o estresse.

E também facilita o trabalho da mãe! Especialistas afirmam que O saco amniótico amortece levemente a passagem do bebê pelo canal do parto, o que diminui um pouco o desconforto e a dor da mãe. Desta forma, não é apenas mais benéfico para o bebê, mas também para sua mãe, razão pela qual cada vez mais parteiras tentam manter o saco amniótico intacto o maior tempo possível durante o trabalho de parto.