Dr. Manuel Soriano, Intensivista Pediátrico, esclarece todas as suas dúvidas sobre esta “nova” variante da hepatite.

Ontem, terça-feira, 17 de maio, o subsecretário de Saúde Hugo López-Gatell disse que os 21 casos registrados de Hepatite Aguda Infantil de Origem Misteriosa no México estão sob observação.

“As evidências indicam que esta doença não é uma doença que se espalha rapidamente”. É importante ter em mente que até agora, nem no México nem no mundo, há evidências para confirmar ou descartar a causa desta hepatite. Não se pode garantir que seja infeccioso, não se pode descartar que seja infeccioso”. disse Lopez Gatell

Muitas dúvidas surgiram com a disseminação de um novo tipo de hepatite aguda infantil em países como Reino Unido, Israel, Estados Unidos, Argentina e agora há casos no México. Uma das mais recorrentes é a sua origem e sua relação com outras variantes da doença, isso com o intuito de tomar medidas preventivas.

Roberto Vázquez Campuzano, professor da Faculdade de Medicina da Universidade Nacional Autônoma do México (UNAM), explicou que não há relação entre a doença e os tipos já conhecidos de hepatite A, B, C, D e E. Por meio do Diário da UNAM, o médico informou que casos de hepatite em crianças é um evento que não ocorre “com regularidade”, portanto é regularmente um “evento raro”.

Para saber mais sobre esta “nova” variante de hepatite, convidamos o Dr. Manuel Soriano, Intensivista Pediátrico, Vice-Presidente da Associação Mexicana de Terapia Intensiva Pediátrica e Chefe de Terapia Intensiva Pediátrica ABC Medical Center

CLIQUE EM “JOGAR NO NAVEGADOR”

O que é hepatite?

As hepatites são um grupo de doenças caracterizadas pela inflamação do fígado. A ciência médica descobriu 5 tipos de hepatite que correspondem a cinco vírus diferentes da mesma família e são classificados por letras: A, B, C, D e E.

Recomendamos que você leia: Doenças do berçário

Quando a inflamação é recente é conhecida como hepatite aguda e se já dura mais de seis meses é chamada de hepatite crônica.

Quais são os sintomas da hepatite aguda na infância?

Quando um menor adoece com hepatite nem sempre apresenta sintomas, principalmente se tiver menos de seis anos de idade, mas quando supera pode apresentar:

-Decadência e cansaço
– Dores ósseas e musculares
-Diarréia
-Pele amarelada
-A esclera dos olhos é amarelada
-Ausência de cor nas fezes
urina cor de suco de maçã
-Em muito poucas ocasiões há febre, de acordo com a OMS

Existe alguma relação com a vacina Covid-19?

A OMS esclareceu que não encontrou relação entre casos de hepatite aguda infantil e o consumo de qualquer tipo de alimento, medicamento ou vacina contra a Covid.

“Não há nada que indique uma relação com a vacina da Covid, já que a grande maioria das crianças [en los que se ha detectado la enfermedad] Eles não receberam esta vacina.

Como evitar que nossos filhos sejam infectados?

Manter a higiene nas trocas de fraldas, durante o processo de controle esfincteriano e quando a criança vai ao banheiro sozinha.

-Não toque na boca com as mãos sujas.
-É essencial comer alimentos bem cozidos e água purificada ou fervida.
-Evite comer alimentos de carne crua.
-Guarde os resíduos do banheiro em sacos plásticos fechados.
-Lavar as mãos dos menores regularmente, principalmente antes de comer e depois de ir ao banheiro.
– Vacine-se com a imunização contra hepatite B e para isso você tem que perguntar ao pediatra porque essa vacina não está no
-Cartão Nacional de Vacinação.

Perante este aumento anómalo de casos de hepatite de origem desconhecida, a OMS pede às redes de saúde que identificaram casos, mas também a outros países, que continuem as investigações e tomem medidas preventivas.

Nesse sentido, recomenda medidas já conhecidas durante a pandemia de COVID-19 (lavagem frequente das mãos, não deixar crianças infectadas conviverem com outras crianças) e exames de sangue, soro, urina e fezes dos afetados para analisar e sequenciar os possíveis vírus causadores.

A OMS não recomenda a adoção de medidas restritivas na entrada e saída para o Reino Unido ou outros países afetados, pois por enquanto não identificou que as viagens internacionais estejam relacionadas à proliferação de casos.

Dr. Manuel Soriano. Intensivista Pediátrica, Vice-Presidente da Associação
Instagram @dr.manuel.soriano
Escritório do Hospital Infantil Privado
55 8436 0140

Recomendamos que você continue lendo:

Tudo sobre Hepatite em crianças de 0 a 6 anos

→Hepatite aguda infantil: como proteger seus filhos dessa “nova” variante?

→O que significa o cocô branco das crianças?