Corria o ano de 1907 quando a italiana Maria Montessori inaugurou a primeira Casa dei bambini em um bairro carente de Roma. Nessa escola, foi aplicado um método educacional muito diferente do de outras escolas, pois o objetivo do Montessori era orientar as crianças a assumirem o controle de sua própria aprendizagem. Sua pedagogia causou tanto impacto na forma de entender o desenvolvimento e a educação infantil que sobreviveu até hoje. como alternativa para estimular as crianças a pensar de forma autônoma e intrinsecamente motivadas em seu processo de aprendizagem.

No entanto, embora a essência da metodologia Montessori seja muito simples, pois dispensa todas as frescuras do aprendizado para focar no que realmente importa, o desenvolvimento infantil, às vezes pode ser difícil entender a partir da educação tradicional em que consiste esse método e, sobretudo, , como colocar em prática. Uma maneira mais fácil de entender a educação Montessori é através de alguns de seus princípios básicos.

Dez princípios para educar seus filhos de acordo com a metodologia Montessori

É difícil resumir os princípios da educação Montessori porque Mais do que um método, é uma filosofia de criação e desenvolvimento infantil. Em seu trabalho educacional, Montessori não se limitou a enunciar uma série de princípios para a aprendizagem, mas também promoveu uma forma de compreender o crescimento e interagir com as crianças. No entanto, existem algumas questões fundamentais que esta metodologia considera fundamentais para o desenvolvimento e educação das crianças e que são fundamentais para compreender a sua filosofia.

1. Aprendendo por meio da autodescoberta

Um dos princípios básicos da metodologia Montessori baseia-se na liberdade das crianças para descobrir o seu ambiente através do movimento, experimentação e manipulação. É por meio das experiências com o meio que a criança aperfeiçoa a coordenação de seus movimentos para alcançar os objetos que a cercam, ao mesmo tempo em que aperfeiçoa os sentidos que lhe permitem manipular e descobrir esses objetos. Uma forma simples com a qual não só adquirem competências essenciais para o seu desenvolvimento físico e motor, como também desenvolvem a sua cognição e aprendem a estabelecer metas.

2. Liberdade de escolha

A metodologia Montessori é baseada na liberdade de escolha das crianças. Para Maria Montessori Os adultos devem permitir às crianças um papel mais ativo na sua aprendizagem e estimular a sua capacidade de decisão. O fato de as crianças tomarem suas próprias decisões não apenas as ajuda a se tornarem pessoas mais independentes e autônomas, mas também lhes permite direcionar sua atenção para as coisas que realmente importam para elas. Uma forma de ajudá-los a encontrar seu próprio caminho e estimular sua motivação intrínseca.

3. Respeito acima de tudo

A educação Montessori promove o respeito por todas as pessoas, independentemente da idade. Segundo Maria Montessori, É importante respeitar os direitos das crianças, bem como a sua individualidade, ritmo de desenvolvimento e a sua capacidade de aprender de forma independente. Isso implica reconhecer que cada criança tem um jeito único de ser e aprender que deve ser respeitado pelos adultos. Uma forma simples de reforçar a autoestima e a segurança dos pequenos é casar e ensiná-los a se tornarem pessoas mais tolerantes e respeitosas com os que os cercam.

4. Interesses como base para aprendizado

Maria Montessori sabia que as crianças aprendem melhor quando estão interessadas no que estão aprendendo. Dessa forma, eles se concentram mais, ficam motivados a se aprofundar no conteúdo e entender melhor os conceitos. Portanto, um de seus princípios fundamentais era focar a aprendizagem nos interesses das crianças. A educação Montessori é a favor de permitir que as crianças escolham o conteúdo que desejam aprender e dar-lhes liberdade para decidir seu próprio programa educacional. Dessa forma, você garante que os pequenos se sintam motivados e se concentrem melhor no aprendizado.

5. Aprendizagem colaborativa

A educação montessoriana considera que a interação representa parte fundamental do processo de aprendizagem, de tal forma que promove a formação de ambientes com poucas crianças, mas de diferentes idades. Desta maneira, as crianças podem interagir livremente umas com as outras enquanto aprendem umas com as outras. Uma aprendizagem colaborativa através da qual eles não apenas adquirem diferentes habilidades e conhecimentos, mas também os ensinam a serem mais tolerantes, respeitosos e solidários com as pessoas ao seu redor.

6. A motivação intrínseca como agente impulsionador da aprendizagem

Ao contrário da educação tradicional, a metodologia Montessori não trabalha com recompensas ou punições, ou recompensas externas. Em vez disso, a educação Montessori promove a motivação intrínseca para aprender, ou seja, estimula as crianças a trabalhar e aprender não pelas conquistas ou resultados que podem alcançar com isso, mas pela satisfação que lhes traz. Desta forma, são as próprias crianças que se motivam ao longo do processo de aprendizagem, o que não só lhes permite focar no que realmente lhes interessa, como também as incentiva a dar o seu melhor em todos os momentos.

7. Do concreto ao abstrato

Na educação Montessori, a escolha dos materiais é um elemento fundamental para a aprendizagem das crianças. Maria Montessori acreditava que a melhor maneira de uma criança aprender é através da manipulação e experimentação dos materiais em seu ambiente. Por isso, na metodologia Montessori os materiais são concebidos para promover a aprendizagem de uma forma natural. É justamente por meio de materiais que as crianças formam uma ideia do mundo ao seu redor e aprendem conceitos na prática antes de levá-los ao plano do abstrato.

8. Ambiente preparado e organizado

O ambiente educacional desempenha um papel essencial no processo de aprendizagem infantil baseado na metodologia Montessori. Para esse educador, não bastava dar instruções às crianças, mas era preciso incentivá-los a descobrir o conhecimento por si mesmos por meio de um ambiente educacional organizado e preparado para esse fim. Na educação Montessori, o ambiente não deve apenas ser muito limpo e arrumado para permitir que as crianças interajam livremente, mas também deve ser esteticamente atraente e ter elementos naturais que cativem a atenção dos pequenos.

9. Ordem no ambiente e na mente

A ordem assume um papel fundamental na educação Montessori. De acordo com sua filosofia, ter uma ordem adequada no uso de materiais e atividades não só ajuda a conferir uma sequência lógica ao processo de aprendizagem, mas também ajuda a criança a se organizar mentalmente. Desta forma, os mais pequenos poderão concentrar-se melhor, ao mesmo tempo que lhes será mais fácil compreender os diferentes conceitos e conhecimentos.

10. Crianças como participantes ativos

Na educação Montessori as crianças têm um papel ativo na sua própria aprendizagem. Na prática São as próprias crianças que gerem a sua aprendizagem com base nos meios educativos que os adultos lhes proporcionam. De acordo com essa metodologia, tanto os educadores quanto os pais devem assumir um papel passivo na criação dos filhos, limitando-se a serem simples guias ou facilitadores. Desta forma, as crianças têm a liberdade de escolher o que, como e quando querem aprender.