Picadas de pulgas em crianças são um problema mais comum do que pensamos. Muitas vezes tendem a passar despercebidos pelos pais, que podem confundi-los com outros tipos de mordidas ou ferimentos. Felizmente, na maioria das vezes não representa um grande problema de saúde para os pequenos, mas às vezes pode ter consequências realmente graves. Para evitar expor os pequenos a essas situações, explicamos tudo o que você precisa saber para detectar e tratar picadas de pulgas.

Pulgas: como são e do que se alimentam?

As pulgas são pequenos insetos cerca de 2 milímetros de comprimento, ou seja, não maior que a ponta de uma caneta ou alfinete. Sua cor varia do marrom claro ao preto e possuem uma casca muito dura que resiste a altas pressões, por isso pressionar com a ponta dos dedos muitas vezes não é suficiente para matá-los, mas é preciso recorrer a superfícies mais duras como as unhas ou uma unha. tabela.

Ao contrário do que muitos acreditam, as pulgas não têm asas, mas eles se movem de um lado para o outro pulando. Na verdade, eles são muito ágeis e podem pular até 20 centímetros. Em geral, pulgas se reproduzem rapidamente por isso tendem a criar colônias com muita facilidade, o que dificulta seu extermínio. Na maioria das vezes, é necessário um tratamento com pesticidas para eliminá-los.

Quais são os ambientes de risco para as crianças?

Ter animais de estimação em casa costuma ser um dos maiores perigos para as crianças. Isso porque esses pequenos insetos costumam viver como hospedeiros de outros animais, como cachorros, gatos, coelhos, ratos, esquilos e até humanos, pois se alimentam de seu sangue. No entanto, os animais de estimação não são o único cenário onde podem ser encontradas pulgas que picam os mais pequenos.

Esses animais também podem viver longos períodos de tempo em outros ambientes. como tapetes, armários ou qualquer local seco e escuro da casa, bem como no jardim, pilhas de lenha ou nas zonas sombreadas do terraço, o que implica que também são ambientes de risco para os mais pequenos da casa. Brincar no jardim, passear na natureza ou deitar em um tapete onde vivem esses insetos podem ser comportamentos perigosos que aumentam as chances de picadas de pulgas em crianças.

Os principais sintomas que alertam sobre uma picada de pulga

As picadas de pulgas costumam ter uma aparência bastante distinta. Como em outras picadas de insetos É comum que um pequeno ponto vermelho intenso apareça na pele e ao redor da área da picada, leve inflamação e vermelhidão. Vale ressaltar que a inflamação pode ser maior ou menor dependendo da reação alérgica que desencadeia o organismo de cada criança.

No entanto, o que realmente distingue as picadas de pulgas das picadas de mosquitos, percevejos ou outros insetos é que geralmente são picadas de pulgas geralmente se aglomeram e formam uma linha reta. Além disso, eles tendem a ser menores do que as picadas de mosquito, embora possam aparecer a qualquer hora do dia, enquanto as picadas de mosquito ou percevejo são mais comuns à noite.

Da mesma forma, picadas de pulgas são frequentemente acompanhadas de coceira o que faz com que as crianças cocem a área causando crostas que podem se tornar dolorosas. Em alguns casos, também é comum o aparecimento de urticária ou erupções cutâneas próximas ao local da picada, assim como o aumento da vermelhidão na área.

Vale esclarecer que, embora as pulgas possam picar qualquer parte do corpo, É mais comum que o façam em áreas com maior irrigação sanguínea, como tornozelos e pernas, bem como em áreas com muito cabelo, onde eles podem se esconder facilmente. As picadas de pulgas também podem ser encontradas nas dobras do corpo, como virilha, dobras do cotovelo e joelho, ou ao redor da cintura.

Quais são os riscos das picadas de pulgas?

Em geral, picadas de pulgas não são perigosas para crianças e curam naturalmente com o passar dos dias. No entanto, não podemos esquecer que essas mordidas podem se tornar uma entrada para bactérias e vírus no corpo, Assim, às vezes, essas lesões podem infeccionar, principalmente quando as crianças coçam a área indiscriminadamente. Nesses casos, a picada infectada ficará mais vermelha, quente ao toque e pode até liberar pus.

Também, em algumas situações picadas de pulgas podem causar uma reação alérgica em crianças sensíveis à saliva da pulga. Este tipo de reação pode causar erupções mais extensas, saliências na pele e até dificuldade respiratória nos casos mais graves.

Também deve ser levado em consideração que esses insetos podem transmitir doenças como o tifo ou a peste bubônica, que é transmitida de ratos para humanos por meio de pulgas de ratos. Da mesma forma, a pulga comum que habita os animais de estimação pode ser hospedeira de parasitas como as tênias que podem parasitar os pequenos.

Como tratar picadas de pulgas em crianças?

Picadas de pulgas geralmente não requerem nenhum tratamento especial. na maioria dos casos, eles desaparecem naturalmente. Porém, você pode aplicar um pano com gelo ou cremes com aloe vera para aliviar a coceira que causa a picada. Se isso não for suficiente, cremes anti-histamínicos ou corticosteroides tópicos e/ou anti-histamínicos orais podem ser usados ​​em situações em que a coceira é intolerável.

Em qualquer caso, recomenda-se evitar que as crianças cocem as mordidas pois, além de causar mais coceira, pode causar infecção na área e prolongar a recuperação. No entanto, se as picadas se tornarem mais avermelhadas, dolorosas, exsudativas ou acompanhadas de febre, mal-estar ou outros sintomas, consultar um pediatra é necessário para avaliar a situação e propor um tratamento específico, se necessário.