Todos sabemos que as crianças aprendem muito mais rápido que os adultos, seja na área da linguagem, matemática, habilidades, etc. Quantas vezes já ouvimos que as crianças podem aprender vários idiomas ao mesmo tempo? Ou quantas vezes nos comparamos com nossos filhos e nos surpreendemos com sua capacidade de aprendizado?

As crianças aprendem rapidamente a usar novas tecnologias, memorizam conceitos em um piscar de olhos, dominam certos movimentos ou técnicas em esportes muito mais rápido do que outras crianças ou adultos e são capazes de tocar instrumentos com mais fluência do que um adulto. Mas qual é a razão? Cientistas da Brown University descobriram o que é responsável por essa velocidade no aprendizado: o neurotransmissor GABA.

O que é o neurotransmissor GABA e como ele afeta o aprendizado?

O GABA é um dos neurotransmissores cuja função é regular a capacidade do cérebro de aprender e se adaptar. Sua função é basicamente estabilizar os neurônios, por isso é um inibidor e não um excitador. Isso é bom para aprender? Bem, acontece que sim, embora possa parecer exatamente o contrário. Esse neurotransmissor permite que os neurônios “relaxem” de todos os estímulos que recebem, para que não fiquem saturados tão rapidamente e o aprendizado seja maior.

Os pesquisadores do estudo mencionado mediram os níveis de GABA no aprendizado visual, tanto em adultos quanto em crianças. Eles descobriram que, em ambos os casos, a quantidade de GABA aumentou durante o aprendizado, então não houve diferença substancial. No entanto, eles encontraram diferenças após o treinamento: o GABA diminuiu rapidamente em adultos, enquanto permaneceu elevado por alguns minutos em crianças. Assim, chegaram à conclusão de que a concentração prolongada de GABA é o que permite estabelecer novos conhecimentos muito mais rapidamente.

GABA: aliado de pais e escolas

Segundo os mesmos investigadores, este conhecimento deve ser utilizado pelas famílias e escolas na promoção da aquisição de novas competências. Mas, como nós, pais, podemos promover o aprendizado das crianças? Bem, através do jogo e existem três tipos que são especialmente úteis:

jogos sensoriais

Os jogos sensoriais são um dos mais apreciados pelas crianças, pois são repletos de sons, luzes e texturas. No mercado, há um grande número deles para todas as idades, por isso é muito fácil conseguir um deles e deixar as crianças experimentarem.

Jogos de palavras

Melhorar a aquisição da linguagem é algo que podemos fazer desde os primeiros meses de vida e não esperar até que possamos ler histórias para crianças. Assim, podemos brincar com as palavras, as repetições e as associações entre palavras e objetos. À medida que a criança desenvolve a linguagem, podemos incluir palavras mais complexas, ensiná-la a criar estruturas usando verbos e adjetivos e estimular a leitura.

Para incentivar a leitura devemos oferecer à criança uma grande variedade de estímulos diferentes e proporcionar-lhe um ambiente rico em livros. Da mesma forma, nunca devemos forçar as crianças a ler quando são pequenas, pois isso pode agir no sentido contrário: os pequenos devem ter a leitura ao seu alcance, mas nunca devem se sentir obrigados a ler. Pelo menos, mesmo em idade escolar.

jogos de bloco

Os jogos de blocos são muito úteis quando se trabalha no espaço. No entanto, estes jogos, tal como os jogos sensoriais, devem ser adaptados à idade e, sobretudo, ao gosto da criança. E, acima de tudo, devem ser muito visuais e marcantes para prender sua atenção.

Para aprender, você tem que experimentar

Além de focar em jogos para potencializar a aquisição de novas habilidades, as crianças também precisam vivenciar e se envolver em uma grande variedade de estímulos. No entanto, isso não significa que os pais devam lotar a agenda dos filhos com atividades extracurriculares, pois existem outras formas de podemos oferecer esses estímulos de forma mais lúdica: Caminhar na natureza, deixá-los interagir com outras crianças e praticar diversos tipos de esportes são apenas alguns exemplos.

A rotina, mau amigo

Em todos os momentos, falamos sobre a “variedade” de estímulos, algo essencial para que as crianças não acabem entediando uma atividade. Esse “tédio” iria contra tudo o que conquistamos em determinado momento, então Devemos mudar a atividade assim que percebermos que a criança não se diverte mais ou não chama tanta atenção. No caso dos jogos, por exemplo, é importante comprar apenas um e ir trocando conforme a criança for crescendo. Se pensarmos no contato com a natureza, por exemplo, poderíamos espaçar os passeios e procurar sempre lugares diferentes.

Que as crianças aprendem mais rápido do que os adultos é algo que todos sabíamos e observamos em inúmeras ocasiões. Porém, agora conseguimos encontrar o responsável por essa facilidade na hora de adquirir novos conhecimentos: o GABA. Altas concentrações desse neurotransmissor, tanto durante quanto após o aprendizado, permitem que as crianças estabeleçam o conhecimento mais rapidamente sem que seus neurônios fiquem cansados ​​ou saturados. Isso não apenas os faz aprender mais rápido, mas também permite que aprendam por um longo período de tempo.