Julia Borbolla explica 13 motivos pelos quais seu filho deve vê-lo vulnerável e que lições você está dando a ele com suas atitudes.

Honestamente, quantos de vocês deixam seus filhos verem você chorar? Ou quantos inventam aquela coisa de trazer lixo para o olho? Por que se nós, como pais, buscamos opções para que nossos filhos tenham um melhor desenvolvimento emocional, não começamos por nós mesmos? Então, que exemplo você deseja dar ao seu filho? Queremos que ele engula suas emoções ou as exponha para que se sinta melhor? Aqui vou explicar por que seu filho deve vê-lo vulnerável.

13 razões pelas quais seu filho deve vê-lo vulnerável

Muitas vezes, as crianças acreditam que seus pais nasceram adultos e isso os faz pensar que não eram crianças, que eles nunca falharam e que nasceram com a segurança e o desenvolvimento com que os vêem.

Isso os leva a buscar ser como eles, fortes e seguros e a esconder muitos de seus medos ou medos.

a mente infantil tem uma lógica incipiente, muito concreta e surgem crenças infantis:

1.- Que os pais nunca tenham medo, nem culpa, nem tristeza, por terem nascido como os vêem agora, com "gravata" ou uma “bolsa”.

2.- Que quando percebem que algo se passa em casa não têm explicação e ficam ansiosos por não saberem dar um nome ao que sentem.

Crítica: Livros para crianças conhecer suas emoções

3.-É muito importante desenvolver a inteligência emocional de nossos filhos e isso não é gra com discursos mas com exemplos. É por isso que seu filho deve vê-lo vulnerável.

4.-As crianças podem aprender a expressar suas emoções ao mesmo tempo em que aprendem a falar e é importante que nos alfabetizemos a esse respeito. "O que você sente é chamado de ciúme" porque você pensa que vou amar sua irmã mais nova do que você. "Este choro parece ser um tanto de coragem, porque não a deixo sair e brincar."

5. – É importante validar todas as emoções, mesmo que não validemos o comportamento que essas emoções desencadeiam, ou seja, "Eu entendo que você está com raiva, mas não permito que você jogue os brinquedos."

6 .- Os pais têm que ser um exemplo de que vale a pena sentir tristeza ou medo e devemos verbalizar falando sobre o que o causou "ontem me lembrei da minha avó e fiquei melancólico.

Por outro lado: Dicas para" nutrir “as emoções do seu filho

7-Muitas vezes tentamos esconder a tristeza pela morte de um ente querido e depois os filhos pensam que não nos importamos se essa pessoa morreu. Aqui está um ponto importante sobre por que seu filho deveria vê-lo vulnerável.

8.- Algo muito importante quando nos mostrarmos vulneráveis ​​também é mostrar maneiras maduras de lidar com essas emoções.

9.- Um bom exercício de alfabetização emocional é fazer um concurso de família para ver quem conhece mais emoções e depois colocar exemplos deles, tanto pais como filhos.

10.- Outro exercício importante para os pais é primeiro se auto-analisar e descobrir quais emoções ou sentimentos éramos proibidos quando crianças ou não eram bem considerados na casa de nossos pais.

Revisão: Por que educar as emoções em casa?

11.- Há famílias que equiparam a raiva com a força e a tristeza com a fraqueza e que confundem e bloqueiam o crianças. Depois rega, porque aqui a importância de que o teu filho te veja vulnerável.

12.- No caso do pai é imprescindível dar o exemplo da sensibilidade como parte do ser homem.

13. Não é verdade que os homens não choram, devem ser seres humanos completos e isso implica sentir todo tipo de emoções.