Nossos especialistas em redação


A maioria dos hospitais permite que a parceira da mulher (ou quem ela escolhe) corte o cordão umbilical do bebê. Se você gostaria de fazer isso, converse com seu parceiro e seu médico.

Para alguns casais, cortar o cordão umbilical é uma ótima maneira de participar do parto. Outros, no entanto, preferem deixar essa tarefa nas mãos dos médicos. Alguns podem dizer que não devem fazê-lo no início e mudar de idéia quando chegar a hora.

Veja como funciona:

Logo após o nascimento do bebê, o cordão é preso em duas partes com um grampo cirúrgico especial. (Nesse momento você deve lembrar o médico que você quer cortar o cordão).

O médico irá passar-lhe um par de tesouras cirúrgicas afiadas e mostrará onde você deve cortar entre os dois fórceps.

Cortar o cordão não é tão fácil quanto parece, tem quase uma polegada de largura. Além disso, este cordão de aparência azulada e um pouco torcido, é muito forte, pois é composto de vasos sanguíneos e músculos. Você pode sentir que está cortando uma cartilagem de carne e pode ter que fazer várias tentativas com a tesoura para cortá-la.

Mas não se preocupe porque nem a mãe nem o bebê sentirão nada, e não há maneira errada de cortar o cordão. Se você cortar exatamente onde eles indicaram você, não há risco de cometer um erro.

É claro que, se houver complicações no momento do parto, o médico pedirá que você não corte o cordão. Se o seu bebê nascer por cesariana, o cirurgião cortará o cordão e dará o bebê ao enfermeiro ou pediatra. É deste momento que lhe será permitido cortar uma corda, depois que o pediatra ou a enfermeira colocar um fecho de plástico perto da barriga do bebê.

Leia mais sobre cuidados com o cordão umbilical recém-nascido

Avaliado em março de 2015