María Montessori é uma das grandes referências em termos de educação infantil. Seus métodos não apenas provaram ser os mais eficazes, mas também muito fáceis de aplicar. No entanto, a metodologia de María Montessori também inclui uma série de hábitos que os pais não devem usar se quisermos estabelecer limites para nossos filhos de maneira eficaz. E, uma técnica que engloba todos esses hábitos é a Técnica da Pêra.

O que é a Técnica da Pêra?

A palavra PERA de María Montessori é um acrônimo para as palavras: Proibições, Rótulos, Ressentimentos e Ameaças, todas referindo-se aos hábitos que os pais normalizaram e que, no entanto, se mostraram mais ineficazes. Prejudicial até para o desenvolvimento cognitivo dos pequenos.

Pproibições

Segundo María Montessori, proibir constantemente as coisas às crianças afeta negativamente seu desenvolvimento e só as leva a agir impulsivamente quando não estão sob o olhar atento dos adultos. Assim, quando os pequenos se sentem “livres”, eles têm uma inclinação para realizar todos aqueles atos que lhes foram proibidos. Ou seja, conseguimos o oposto graças ao necessidade inata das crianças de explorar o mundo. Nesse sentido, então, esse renomado pedagogo convida os pais a trocarem o modelo de limites negativos por outros mais positivos.

Ebilhetes

Sem querer, muitos pais colocam rótulos em nossos filhos sem se dar conta do impacto que isso causa em sua autoestima. Assim, quando dizemos a uma criança que ela é “grosseira”, por exemplo, estamos transmitindo um mensagem negativa sobre você que vai interiorizando e marcando a forma como a criança vai se perceber.

R.sentimentos

Ao falar de ressentimentos, faz-se referência ao ações excessivas que os pais podem realizar em um desses momentos em que os filhos “nos fazem perder a paciência”. Por isso, aplicar medidas corretivas é algo que deve ser feito quando a tensão tiver diminuído e em clima de calma, explicando abertamente à criança por que ela está sendo “punida”.

UMAameaças

Ameaças são a última coisa a que os pares devem recorrer, pois só conseguem criar insegurança nos pequenos. Essa insegurança os torna crianças com dificuldade de tomar decisões, o que os prejudicará seriamente na vida adulta.

A Técnica da Pêra, então, inclui todas aquelas ações que devem ser evitadas ao estabelecer limites devido ao seu impacto negativo no desenvolvimento infantil.

Como estabelecer limites de forma saudável?

De acordo com inúmeros psicólogos infantis e outros profissionais da educação, estabelecer limites para as crianças é necessário e deve começar a ser estabelecido desde muito cedo. No entanto, para que cumpram sua missão, devem atender a uma série de requisitos:

Regras claras e sempre de acordo com a idade da criança

De nada adianta colocar um limite para uma criança se ela não o compreende ou não consegue colocá-lo em prática. Portanto, é muito importante que a gente se sente com a criança e estabeleça um ambiente seguro e cuidado quando se trata de deixá-lo saber o que ele pode fazer e o que não pode. Ao mesmo tempo, o motivo do limite deve ser explicado à criança.

As consequências também devem ser muito claras.

Ao mesmo tempo em que estabelecemos os limites, também devemos estabelecer as consequências de não respeitá-los. Da mesma forma, em caso de descumprimento da criança, o corretivo deve ser aplicado no momento e não horas, ou mesmo dias, depois.


assertividade e consistência

Assertividade e consistência de limites são essenciais. Isso significa que devemos transmiti-los adequadamente e respeitá-los em todos os momentos. Se elevamos um limite em uma determinada situação porque é mais confortável para nós, a criança também vai querer fazê-lo quando lhe interessar.

Economia de tokens: incentive o bom comportamento

Em vez de focar apenas no que merece punição, os pais devem optar por enfatizar e encorajar comportamentos positivos de nossos filhos. Assim, usar técnicas como a economia de fichas fará com que a criança se concentre no comportamento que queremos obter dela, em vez daquele que queremos eliminar.

elogiar o progresso

É tão importante estabelecer limites e regras quanto reconhecê-los. Assim, quando um filho consegue corrigir um comportamento, ou cumprir uma regra familiar, os pais também devem recompense e elogie-o pelo esforço que você colocou nele.

Valide suas emoções, mas defenda nossa posição

As crianças sempre terão momentos de frustração quando se deparam com algo que não querem fazer ou quando são punidas. Deixar essa frustração sem solução só fará com que o pequeno se sinta sozinho e desorientado: as emoções das crianças devem ser sempre validadas, embora isso não signifique que devamos abrir mão de limites.

Comunicação efetiva

Poder se comunicar abertamente com a criança e deixá-la expressar suas opiniões fortalecerá o vínculo familiar. Portanto, é muito positivo estabelecer uma comunicação aberta com a criança e deixá-la participar do desenvolvimento dos limites e regras familiares.

A educação das crianças é um caminho que deve ser percorrido desde o amor e compreensão. Fazer com que as crianças cumpram os limites e as regras implica que as compreendam e que a comunicação familiar seja a mais fluida possível. Somente por meio da compreensão poderemos nos conectar com nossos filhos e oferecer a eles o ambiente saudável de que precisam para desenvolver todo o seu potencial.