Existem muitas técnicas que os pais podem usar para modificar ou eliminar os comportamentos de nossos filhos que não consideramos adequados. Mas, também existem muitos outros com os quais podemos fazer exatamente o contrário: estabelecer um novo comportamento para que a criança se desenvolva corretamente e de acordo com os valores e princípios da família.

O que é terapia cognitivo-comportamental infantil?

A terapia cognitivo-comportamental refere-se a uma série de técnicas utilizadas por psicólogos infantis quando estabelecer, modificar ou eliminar comportamentos infantis. Enquanto alguns deles exigem especialistas para atingir seus objetivos, outros podemos implementar sozinhos em casa sem muita dificuldade. A economia de tokens e os contratos são alguns deles. No entanto, neste caso, queremos falar sobre a técnica de modelagem.

Qual é a técnica de modelagem?

A técnica de modelagem consiste em dar à criança um modelo de quem copiar um comportamento, seja ele específico ou geral. Assim, os heróis de nossas crianças ou seus desenhos favoritos podem ser grandes aliados.

Para que a técnica funcione corretamente, devemos selecionar qual comportamento queremos que a criança “imite”. Em seguida, procuraremos filmes ou histórias em que os personagens principais o protagonizem. Assim, se queremos estimular nosso filho a ser mais empático com os outros, podemos usar todos aqueles filmes infantis em que o protagonista realiza pequenas ou grandes ações para ajudar as pessoas próximas a ele.

Outro exemplo em que podemos usar essa técnica é quando estamos ensinando a criança a usar o penico, pois há um grande número de histórias em que os protagonistas “aprendem” a deixar a fralda ao mesmo tempo que eles. E, assim, com uma infinidade de comportamentos que consideramos essenciais para sua educação.

Aplicar a técnica de modelagem é muito simples e podemos fazer de casa. No entanto, como tudo relacionado à paternidade, a paciência é a chave: não podemos esperar que nossos filhos adquiram um determinado comportamento de um dia para o outro, muito pelo contrário. Além disso, ao percebermos que já começaram a agir de determinada forma, esse comportamento deve ser reforçado com elogios ou prêmios, por exemplo.

Técnica de modelagem com os pais como atores principais

É verdade que a técnica de modelagem é baseada em mostre às crianças um determinado comportamento nas mãos de alguém, ou algo, que tenha relevância em suas vidas. E como não poderia ser, os pais são os protagonistas desta técnica: sem perceber, nós a aplicamos no nosso dia a dia.

Por esse mesmo motivo, sempre se disse que os pais são os principais modelos para os filhos e os que mais aprendem.

Com isso em mente, é fácil entender por que as crianças agem de determinada maneira. Assim, se há algo que não gostamos neles, o primeiro passo para resolvê-lo é observar nosso próprio comportamento em relação a eles ou aos outros. A autocrítica dos pais é um dos pilares mais fortes na educação infantil, embora haja quem não saiba enxergar a relação.

Corrija os comportamentos dos pais para melhorar o comportamento da criança

Ser honesto com nós mesmos é essencial se quisermos mudar nossa maneira de agir. Faça uma viagem para dentro e veja nossas próprias fraquezas é fundamental estar atento a eles e, assim, iniciar um plano para mudar o que não gostamos.

Uma vez que tenhamos claro o que podemos estar fazendo que está levando a criança a se comportar de determinada maneira, devemos traçar um plano para poder eliminar esse comportamento: devemos estabelecer metas e estar ciente delas. Promova a mudança aos poucos e, enquanto a fazemos, faça com que nossos filhos percebam que estamos mudando o comportamento porque é inadequado. E, neste momento, somos mais uma vez um exemplo para eles. Reconhecer os próprios erros é outro dos pilares da educação infantil.

Finalmente, devemos aprender a pedir perdão aos filhos. Eles podem copiar comportamentos porque são afetados de alguma forma. Assim, devemos observar essas consequências em nossos filhos e pedir-lhes perdão quando necessário. Desta forma, também fomentamos neles a capacidade de perdoar.

Um ambiente amigo da criança

Uma vez que começamos a analisar nossa própria maneira de agir, é possível que percebamos que não é o nosso comportamento que afeta nossos filhos, mas pode ser o de qualquer outra pessoa no ambiente. Nesse caso, o mais óbvio, em função da complexidade e negatividade dessa atitude, é manter nossos filhos longe dessas influências nocivas para eles sempre que possível.

Quando esse afastamento não for possível, o importante é conscientizar a criança sobre esse comportamento e suas consequências. Ao mesmo tempo, devemos adverti-lo de que esta forma de comportamento não é adequada e oferecer-lhe alternativas que nos sejam aceitáveis. No entanto, devemos lembrar que a comunicação ativa na família é essencial.

Como podemos ver, os pais e o meio ambiente são os principais atores na educação de nossos filhos. Não somos apenas nós que fornecemos o que eles precisam para se sentirem seguros e amados, mas também estabelecemos (talvez sem perceber) a maneira como eles se comportam. São muitos os comportamentos que podemos estabelecer, promover, modificar ou extinguir nas crianças. Porém, nenhuma dessas técnicas servirá de nada se não formos capazes de dar um exemplo do que pedimos às crianças.