Ser mãe solteira é muito complicado porque todo o fardo normal da maternidade ou paternidade é multiplicado por dois. Muitas mães solteiras (e pais solteiros) pensam que estão indo mal, que não fazem o suficiente ou que os pais as estressam demais … Mas a realidade é que, se você é mãe solteira (ou pai solteiro), estará criando filhos incríveis … Não dizemos, diz a ciência

Não há diferenças emocionais

Foram pesquisadores da Sociedade Europeia de Reprodução Humana e Embriologia que descobriram que existem diferenças significativas no desenvolvimento emocional de crianças que crescem em uma família monoparental em comparação com aquelas que vivem em uma família com mais de uma pessoa encarregada de cuidar dos pais.

Os pesquisadores conduziram o estudo na Bélgica e deixaram claro que essas crianças de mães solteiras ou pais solteiros por escolha (eles decidiram cuidar de si mesmos), mulheres que fizeram inseminação artificial para serem mães, pais que adotaram filhos … têm mais apoio de parentes e amigos em termos de paternidade e recursos necessários.

Crianças que crescem com apenas uma mãe ou um pai, o fazem sem repercussões emocionais, pois é a vida que eles conhecem e para eles é a melhor vida possível.

O desenvolvimento emocional não é afetado

O desenvolvimento emocional de uma criança não é afetado quando falta uma das duas partes desde o início dos pais ou quando não há conflito familiar. Por outro lado, quando as crianças vivem um conflito familiar como divórcio, é o desenvolvimento emocional que pode ser prejudicado de diferentes maneiras, dependendo do conflito e do tipo de personalidade, bem como da idade das crianças.

Atualmente, existem muitas mulheres que decidem ser mães solteiras sem se preocupar com a sociedade ou com os obstáculos em seu caminho. Se você é mãe ou pai solteiro, deve saber que está indo bem e que seus filhos são igualmente incríveis, graças ao seu esforço diário em sua maternidade ou paternidade.

Todas as crianças precisam não sendo expostos a conflitos familiares para que cresçam saudáveis ​​e tenham saúde emocional estável. A partir disso, basta pensar em como seus filhos precisam crescer em um ambiente familiar estável e saudável e que, dessa forma, eles serão adultos com estabilidade emocional.